Parceria

21 de maio de 2014

X-MEN: DIAS DE UM FUTURO ESQUECIDO (2014)

X-Men Days of Future Past, do diretor Bryan Singer, é um filme mais maduro e empolgante na safra de filmes de super-heróis dos quadrinhos.

A história do filme é inspirada em uma publicação na série Uncanny dos X-Men, em 1981. A versão original mostra um futuro distópico, onde os mutantes são caçados e mantidos em campos de concentração. Para rever esta situação, a já adulta Kate Pryde transfere sua consciência no tempo para seu corpo mais jovem, em determinado momento em que possa evitar o início dos eventos catastróficos que culminaram na caça aos mutantes.

No filme, o que difere é que Kate Pryde (Ellen Page) transfere a consciência de Wolverine (Hugh Jackman) para o passado, pois sua capacidade regenerativa seria a única a suportar o poder dela agindo no cérebro. O herói de garras de adamantium tem como missão despertar em seu corpo mais jovem, em 1973, buscar o apoio dos jovens Professor Xavier (James McAvoy) e Magneto (Michael Fassbender) e, juntos, impedir que a Mística / Raven (Jenniffer Lawrence) assassine o Dr. Trask (Peter Dinklage), criador das Sentinelas, robôs capazes de identificar e exterminar mutantes. Segundo a mitologia do filme, a partir deste crime, Mística entra para um caminho de assassinatos sucessivos, tornando-se uma das mais perigosas mutantes, mas é capturada e seu DNA é estudado a fim de criar Sentinelas mais poderosas, que no futuro são capazes de absorver e usar poderes os necessários contra os mutantes, tornando, assim, o seu extermínio dos algo inevitável.

O filme possui excelentes cenas de ação, com coreografias muito bem elaboradas. Os efeitos visuais são espetaculares, mas o 3D é totalmente descartável aqui. Entre todas as cenas, as melhores lutas são contra as Sentinelas no início do filme, no futuro, mas a que mais se destaca é a da fuga de Magneto, preso no Pentágono; a cena executada por Mercúrio / Peter (Evan Peters) é um balé, todo realizado em efeitos de câmera lenta de altíssima qualidade... belíssimo! A propósito, no filme, eles deixam uma pista de que ele seja filho de Magneto, sem saber (pelas HQs ele realmente o é).
Um dos momentos mais generosos do filme para o espectador é a ambientação dos anos 70 quando Wolverine desperta no passado... a direção de arte aqui foi impecável, até mesmo na caracterização do presidente Nixon. A trilha sonora também ficou excelente para todas as ocasiões. Da minha parte, apenas achei desnecessário o Hugh Jackman aparecer totalmente nu de costas.

O que me fez achar o filme superior aos demais é especificamente a dramaticidade e a não infantilização da violência O filme é realmente mais maduro (e até brutal) em algumas cenas, mas é o potencial dramático do grande elenco, formado por James McAvoy, Michael Fassbender, Patrick Stewart, Ian McKellen, Jennifer Lawrence, Peter Dinklage, que dá um tom mais soturno ao longa. A excelente Halle Berry também está presente no filme, mas sua participação chega a ser mais tímida do que a própria Ellen Page.
O charme do filme consiste principalmente em conseguir reunir todos os principais astros que ilustraram a jornada dos X-Men nos cinemas, desde o primeiro filme... E, como de praxe, no final dos créditos há uma cena extra, que se passa no Egito antigo... o que deixa gancho para o próximo filme X-Men: Apocalypse, previsto para 2016 que, em princípio, será também dirigido por Bryan Singer e deverá contar a história de En Sabah Nur, um dos maiores vilões da Marvel.

O filme, entretanto, não é perfeito... existem alguns pontos na cronologia dos filmes que não foram totalmente sanados, ou que criam furos na obra como um todo, mas que de forma alguma compromete a história deste filme. Por exemplo: em X-Men: O Confronto Final, o Professor Xavier é desintegrado por Jean Grey... a cena extra, no final, mostra que ele transportou sua consciência para outro corpo e, em nenhum momento, em nenhum dos filmes, é explicado como ele está com o mesmo corpo; na cena final de Wolverine Imortal (2013) o Professor aparece e apenas diz para Logan que também possui segredos... Ainda em Wolverine Imortal, Logan tem suas garras de adamantium cortadas e volta a usar as garras de osso, mas no início de Dias de Um Futuro Esquecido suas guerras de adamantium estão de volta e sem explicação. Por fim, há utilização de armas de fogo feitas não de metal em 1973, em função dos poderes de Magneto, o que aparece como uma inovação somente na guerra de O Confronto Final, que se passa em 2006.

De qualquer forma, esse filme ficou fantástico e a Jennifer Lawrence é linda até de azul! Curtam o trailer abaixo e aproveitem o filme. Esse vale a pena!


Postar um comentário

Poderá gostar também:

Receba no seu e-mail - Cadastre-se!

Mais Lidos do blog