Parceria

15 de janeiro de 2013

Globo de Ouro 2013 - Vencedores (EXPANDIDO)

Dia 13 de janeiro foi ao ar o 70th Golden Globe Awards. A premiação, que é realizada anualmente pela Associação de Imprensa Estrangeira em Hollywood, elege o melhor das produções audiovisuais americanas para TV e Cinema. O evento acaba funcionando para o mundo principalmente como um "termômetro" para o Oscar. Assim, dê atenção a estes vencedores, pois é provável que eles recebam mais estatuetas em breve. Na dúvida do que ver no Cinema, opte por estas preciosidades.

Melhor filme dramático:
Argo (2012)
O filme, dirigido e estrelado por Ben Affleck é uma dramatização de uma operação secreta que envolveu, em 1979, a CIA e Hollywwod para extraditar diplomatas americanos em meio à revolução no Iran através de uma fajuta produção cinematográfica.


Melhor ator em filme dramático:
Daniel Day-Lewis por Lincoln (2012)
Dirigido por ninguém menos que Steven Spielberg, Daniel Day-Lewis (irreconhecível nesta obra) é a grande força à frente desta cinebiografia de Abraham Lincoln, uma das figuras mais importantes da história dos Estados Unidos.


Melhor atriz em filme dramático:
Jessica Chastain por A Hora Mais Escura (Zero Dark Thirty, 2012)
Depois de papéis de destaque em 2011 com os filmes Árvore da Vida e Histórias Cruzadas, Jessica Chastain finalmente teve seu talento reconhecido. Neste longa ela é Maya, uma agente da CIA que encabeça a caçada a Bin Laden durante 10 anos, desde os atentados de 11 de setembro de 2001 à sua morte.


Melhor filme de humor ou musical:
 (Les Os MiseráveisMisérables, 2012)
Dirigido por Tom Hooper, um dos favoritos do ano é esta adaptação musical para os cinemas da obra literária de Victor Hugo. A trama (super-hiper-ultra-resumida) acontece na França do século 19, acompanhando o drama de Jean Valjean (Hugh Jackman), um ex-condenado posto em liberdade, que vive em fuga de seu perseguidor, o inspetor Javert (Russell Crowe). O elenco, de primeiríssima qualidade, ainda traz Amanda Seyfried, Anne Hathaway, Eddie Redmayne, Sacha Baron Cohen, e Helena Bonham Carter.


Melhor ator em filme de humor ou musical:
Hugh Jackman por Os Miseráveis
Muito mais do que ter chamado a atenção de Hollywood como Wolverine, Hugh Jack é um artista compelto que atua, dança e canta. Dessa vez, ele traz toda a sua bagagem dos musicais da Brodaway. Notoriamente uma de suas melhores atuações.

Melhor diretor:
Ben Affleck por Argo (2012)
Apesar de não ter sido indicado ao Oscar como melhor diretor ou ator, Aflleck vem trabalhando arduamente para ser reconhecido como um grande diretor. Para a imprensa internacional, ele já é o melhor do ano.

Melhor longa animado:
Valente (Brave, 2012)
Fugindo do estereótipo de suas princesas submissas, à espera de serem salvas por um príncipe encantado, a Disney e Pixar avançam para a pós-modernidade quebrando seus próprios paradigmas. Esta história, que se passa em uma Escócia Medieval e de fantasia, traz a princesa Mérida que não quer se casar com um belo  príncipe e prefere entrar para a história como uma arqueira de sucesso. Confrontando os desejos de sua mãe, a princesa toma uma atitude impensada que coloca em perigo o reino e sua família. Nesta aventura, ela terá de lutar contra as forças da natureza, da magia e de uma maldição sombria para consertar seu erro. Os efeitos visuais e as técnicas de criação das texturas do filme são o ápice da computação gráfica atual.


Melhor filme em lingua estrangeira:
Amour (Áustria) 
Georges (Jean-Louis Trintignant) e Anne (Emmanuelle Riva) são um casal de aposentados professores de música com mais de 80 anos, ambos. Eles têm uma filha também musicista que vive com a família em um país estrangeiro. Certo dia, Anne sofre um derrame e fica com um lado do corpo paralisado. O casal de idosos passa por graves obstáculos, que colocarão o seu amor em teste.


Melhor roteiro:
Quentin Tarantino por Django Livre (Django Unchained, 2012)
O novo filme de Tarantino traz uma nova versão para o clássico personagem de história do velho-oeste. Desta vez, Django (Jamie Foxx) é um escravo negro liberto que, sob a tutela de um caçador de recompensas alemão (Christoph Waltz), torna-se um mercenário e parte para encontrar e libertar a sua esposa (Kerry Williams) das garras do fazendeiro Calvin Candie (Leonardo DiCaprio).


Melhor atriz coadjuvante:
Anne Hathaway por Os Miseráveis
Anne amadureceu e está cada vez mais distante daquela menina que fez Diário da Princesa e O Diabo Veste Prada. Seja drama, comédia ou ação, a moça tem se destacado muito em todos os seus paapéis. Em Os Miseráveis ela mostra que também tem um "gogó" poderoso e sabe juntar bem com sua dramaticidade.

Melhor atriz em filme de humor ou musical:
Jennifer Lawrence por O Lado Bom da Vida (Silver Linings Playbook, 2012)
Nesta obra, Jennifer interpreta Tiffany, a vizinha igualmente problemática de Pat Peoples (Bradley Cooper), um professor de colegial delirante que, ao ser liberado da prisão para ficar sob custódia de sua mãe, acredita que ficou preso apenas por alguns meses ao invés dos quatro anos que passou em uma instutuição mental. O elenco conta ainda com o peso Robert De Niro para "dramédia" de David O. Russell.


Melhor canção original:
"Skyfall" interpretado por Adele para 007 - Operação Skyfall (2012)

Uma das músicas mais ouvidas do ano, merecidamente leva o Globo de Ouro. na minha opinião a melhor música tema e abertura dos filmes de James Bond de todos os tempos.

Melhor trilha sonora original:
Mychael Danna por As Aventuras de Pi

Espcialista em trilhas para filmes, Danna se superou dessa vez em um bela trilha que ambienta As Aventuras de Pi (no link acima do Youtube está toda a trilha do filme). O longa conta a história de Pi Patel (Suraj Sharma), filho do dono de um zoológico localizado em Pondicherry, na Índia. Após anos cuidando do negócio, a família decide vender o empreendimento devido à retirada do incentivo dado pela prefeitura local. A ideia é se mudar para o Canadá, onde poderiam vender os animais para reiniciar a vida. Entretanto, o cargueiro onde todos viajam acaba naufragando devido a uma terrível tempestade. Pi consegue sobreviver em um bote salva-vidas, mas precisa dividir o pouco espaço disponível com uma zebra, um orangotango, uma hiena e um tigre de bengala chamado Richard Parker. O filme é baseado no livro homônimo de Yann Martel, que plagiou a obra Max e Os Felinos de Moacyr Scliar.

Melhor ator coadjuvante:
Christoph Waltz por Django Livre
Waltz já havia se destacado em Bastardo Inglórios, também de Tarantino e vem ganhando cada vez mais notoriedade em diversos filmes. Na época ele levou o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante, será que ele repetirá a dose?

Postar um comentário

Receba no seu e-mail - Cadastre-se!

Mais Lidos do blog