Parceria

29 de junho de 2012

Os Vingadores passam de US$ 1,44 bilhões

Segundo o site Box Office Mojo, no último dia 26, o filme Os Vingadores passou a marca de R$ 600 milhões arrecadados em bilheteria só nos Estados Unidos, além de mais de U$ 830 milhões mundo afora. Com isso, a produção já arrecadou mais de 1 bilhão e 400 milhões de dólares. Nas bilheterias americanas, o faturamento bruto fica atrás somente de Avatar e Titanic, as maiores na história do Cinema.
Avatar - US$ 749.766.139
Titanic - US$ 600.788.188 
The Avengers - US$ 600.377.080  

Ainda conforme o site americano, Avengers alcançou a marca dos US$ 600 milhões nos EUA no seu 54º dia nos cinemas, ou seja, apenas uma semana a mais que Avatar, de James Cameron, que levou 47 dias. Por mais espantosos que sejam os números, tal sucesso ficou evidenciado após arrecadar mais de US$ 200 milhões só na estreia.

Os Vingadores continuam ganhando muito dinheiro e a expectativa do Box Office Mojo é que ainda passem dos U$ 630 milhões em bilheterias nos Estados Unidos, mesmo com a iminente estreia de O Espetacular Homem-Aranha no próximo dia 6 de julho. Só no Brasil, o título já arrecadou mais de 120 milhões de reais.

Titanic já se vê afundando mais uma vez. Mesmo com a sua reestreia em 3D este ano, o gigante transatlântico não é páreo para freiar Hulk, Thor, Homem de Ferro e Capitão América e deve ficar como a 3ª maior bilheteria da história, pelo menos, por enquanto. Há de considerar também a potencialidade de Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge, que estreia dia 20 de julho.

Quer saber mais sobre Os Vingadores, então confira nossa crítica aqui.

24 de junho de 2012

DREDD 3D (2012) TRAILER

Desde Judge Dredd (1995), com Silvester Stalone, os fãs do clássico juiz de rua estão ansiosos por mais esta versão. Ainda há muito mistério sobre a produção, se o filme será abordado como sequência da primeira versão ou uma história independente.

O novo filme conta com Karl Urban no papel principal e a direção ficou a cargo de Pete Travis. O longa, filmado na África do Sul, tem sua previsão de estreia mundial para 21 de setembro. Curtam o trailer!


22 de junho de 2012

Busca Implacável 2 - Trailer Legendado

Já está rodando pelo mundo, o trailer de Taken 2. Grande oportunidade para os fãs do pai mais devotado da história do cinema, desde Arnold Schwarzenegger em Comando para Matar.

Liam Neeson é Bryn Mills, um agente da CIA, aposentado, que mora em Istambul. A visita surpresa de sua filha e da ex-esposa, é a oportunidade perfeita para seus inimigos. No primeiro filme (Taken, 2008), a filha de Mills, Kim (Maggie Grace), viaja para Paris e acaba sendo sequestrada por uma máfia de prostituição. O ex-agente da CIA percorre Paris atrás de sua filha, destruindo tudo e todos em seu caminho. Dessa vez, os bandidos que sobraram querem vingança e sequestram sua ex-mulher Lenore (Famke Janssen).

Confiram o trailer abaixo, que fala por si. O filme está previsto para estreiar dia 5 de outubro de 2012. Aguardamos ansiosos.

11 de junho de 2012

A Estrada (The Road, 2009)

A Estrada é um longa-metragem com um clima tenso, mas com um ritmo mais contemplativo. A trama não se desenvolve e o que recebemos como premissa do filme é um fiapo de história: um pai e um filho devem sobreviver em um mundo devastado por um evento apocalíptico não especificado - isso é, de fato, toda a informação que recebemos, seja no início, meio ou fim da obra. 

O trailer indicava que veríamos um thriller sobre canibais e a luta pela sobrevivência do pai e seu filho. Entretanto, o que acompanhamos é um filme mais intimista sobre a relação entre eles: as atitudes impensáveis que acabam parecendo senso comum em situações desesperadoras e, acima de tudo, a subjetividade dos acontecimentos, mas a certeza dos sentimentos que dominam a trama.

Viggo Mortensen entrega mais uma de suas interpretações abnegadas e recheadas de talento para o que poderia ser uma completa perda de tempo, não fosse a autenticidade mostrada pelo ator no papel de pai desesperado. Charlize Theron, Robert Duvall e Guy Pearce fazem aparições curtas e muito emocionantes. Destaque para Duvall que consegue condensar o âmago do filme em apenas algumas frases.

A fotografia impregna a tela com um cinza sem esperança, que parece afungentar qualquer possibilidade de final feliz nessa história. A iluminação é propositalmente precária e os atores são filmados sempre com fontes de luz indiretas e tênues, o que não os ressalta e acaba mesclando eles na escuridão e aos cenários, como se eles estivessem sendo absorvidos aos poucos por um cenário tão desolador. 
O fim do filme é um pouco Deus Ex-Machina demais para o meu gosto, mas não tem a pretenção de encerrar a trama de qualquer forma. A trilha sonora de Nick Cave salienta o clima de desolação e contribui para uma mescla de falta de esperança, marasmo e desolação.

A trama é baseada no livro de Cormac McCarthy, mesmo autor do livro que deu origem ao oscarizado "Onde Os Fracos Não Tem Vez". Ambas as obras compartilham temas como o ímpeto auto-destrutivo da humanidade, mas McCarthy tem um estilo cru que, se for mal traduzido para a tela, pode ser interpretado como incompleto.
A grande falha do filme é ter a pretensão de contar com a boa vontade do público para com uma história que não tem começo, nem fim. Não fosse pela intensidade da interpretação de Mortensen, não haveria muita possibilidade de interesse pela jornada dos protagonistas; qualquer tema apresentado, que são muitos e sempre obtusos, seriam perdidos e não teriam qualquer relevância para quem considerasse o filme.

No fim, A Estrada é um filme deprimente e que é pensado desde o início como um exercício de desesperança. Uma tradução capenga que apresenta um estilo rude como inacabado e que, caso conte com a boa vontade do espectador, pode ser devidamente apreciado e causar reflexões interessantes.


2 de junho de 2012

MADAGASCAR 3: OS PROCURADOS (Madagascar 3: Europe's Most Wanted, 2012)

Madagascar 3 dá outro sentido à trama iniciada no primeiro filme, em uma continuação engraçada, porém, simplória. O filme estreia no próximo dia 8 de junho, mas, graças ao convite do Clube do Assinante Zero Hora, estivemos presentes na pré-estreia e contamos a você o que precisa saber sobre esta sequência.

No primeiro filme - de 2005 - alguns animais fogem de um zoológico em Nova Iorque e acabam desembarcando em Madagascar, o paraíso selvagem no leste africano: um leão mimado (Alex), uma zebra com complexo de inferioridade (Marty), uma girafa hipocondríaca (Melman), uma hipopótamo vaidosa (Gloria) e quatro pinguins geniais (Capitão, Kowalski, Rico e Recruta). Nesta trama inicial, eles aprendem a sobreviver na ilha junto a um bando de lêmures, que seguem o rei Julien e seu "fiel" ajudante Maurice.

Na expectativa de voltar para Nova Iorque e reencontrar seu zoo, os animais partem junto com a corte do Rei Julien em um avião montado por pinguins e macacos, mas acabam caindo no coração da África. Eis a premissa de Madagascar 2 (2008), onde Marty, Melman e Gloria conhecem outros de sua espécie, enquanto Alex reencontra sua família original e acaba se enfiando na disputa de poder entre seu pai e seu tio. Resolvida a trama, Alex passa a reinar sobre os animais da África junto com seu pai, sua família e seus amigos.

Em Madagascar 3, os pinguins foram embora com os macacos para os cassinos de Monte Carlo, na Europa, em busca de dinheiro e fortes emoções. Ainda na expectativa de retornar ao seu zoológico, Alex insiste para seus amigos irem juntos a Monte Carlo, encontrar os pinguins, pegar o avião e voltar ao lar original. Ao encontrá-los, a turma chama muita a atenção e a polícia coloca a Capitã Chantel DuBois em seu encalço, uma mulher amargurada que detesta bichos, a não ser como troféus em sua parede. Na fuga, eles buscam proteção junto aos animais de um circo itinerante com destino a Roma, Londres e Nova Iorque.
Novos animais, novos amigos, nova aventura. Alex (Ben Stiller), Marty (Chris Rock), Melman (David Schwimmer) e Gloria (Jada Smith) vão transformar o circo em algo revolucionário. Um tigre russo destemido, uma leoparda elegante e ágil, um leão marinho italiano, cachorros adestrados, éguas bailarinas, elefantes equilibristas e uma ursa ciclista são os elementos necessários para  o espetáculo. No fim da trama, a mensagem que fica é: "Saia da sua zona de conforto, aproveite a aventura da vida e entenda que você pode encontrar amigo e ser feliz em qualquer lugar".
A veia cômica do filme é o nonsense imaturo que guiou bem a carreira dos comediantes escolhidos para as vozes dos personagens principais - Stiller, Schwimmer e Rock - além de Sacha Baron Cohen como o inusitado rei Julien. As piadas conseguem arrancar boas gargalhadas, principalmente em uma exibição com a plateia, em sua maioria, entre 3 e 10 anos de idade. 
O roteiro, no entanto, demonstra uma série de falhas, além de ser pouco criativo. Esta sequência praticamente ignorou toda a história anterior, com exceção do fato do bando ter fugido do zoológico nova-iorquino. Não há, em absoluto, nenhuma alusão aos personagens do segundo longa animado, nem ao menos à família de Alex. Um erro enorme, dado o fato de que, no final de Madagascar 2, o espectador sentia-se seguro de que os animais estavam felizes na África. O início do terceiro filme rompe com a odisseia criada anteriormente e joga os personagens centrais em outro enredo.

Tudo isso seria tolerável se o longa fosse mais envolvente e abusasse mais dos antagonistas na trama, porém não é o que acontece. A vilã, DuBois, é uma simples megera. A violência aos animais é gratuita e os roteiristas poderiam ter explorado a origem deste mal para dar um tom de dramaticidade à obra.

Seu final, por mais previsível que seja, poderia ser épico. A meu ver, principalmente para um filme infantil, é necessário dar um toque a mais de moralidade: o vilão precisa ser vencido pelo próprio mal, ter a chance de se arrepender do que fez e de se transformar em alguém melhor, ou pagar caro por isso. Entretanto, esta personagem tornou-se apenas um elemento jogado na estrutura do filme como uma desculpa para a aventura dos personagens centrais.
O ápice do filme é efetivamente visual, pois a textura dos personagens e a fotografia digital são muito impressionantes. Mesmo para uma animação, alguns elementos parecem muito reais. Preciso admitir, ainda, que o efeito 3D funciona muito bem nesta obra, com diversas cenas de sacudir a cabeça.

No geral, o filme é cativante e engraçado, mas um espectador mais exigente, assim como os fãs de Madagascar, podem se decepcionar um pouco. Confiram o trailer abaixo, vejam o filme e comentem aqui o que acharam.

Até a próxima!


Distribuidora: Dreamworks
Gênero: Animação
Direção: Eric Darnell
Elenco: Vozes de Sacha Baron Cohen, Cedric the Entertainer, Jada Pinkett Smith, Andy Richter, Chris Rock, David Schwimmer, Ben Stiller.
Duração: 90 min
Classificação: Livre

Receba no seu e-mail - Cadastre-se!

Mais Lidos do blog