Parceria

16 de junho de 2011

Top 10 Filmes Ruins Que São Bons

Há filmes ruins e filmes bons. Também há os filmes que eu gosto e os filmes que eu não gosto. Infelizmente essas duas categorias não se encaixam perfeitamente. Há filmes que eu sei que foram ruins, que foram malhados pela crítica, com falhas horrendas sendo apontadas e, de fato, fazem sentido. No entanto, eu não consigo deixar de gostar de alguns filmes que, mesmo sendo ruins, eu gosto de assistir. É quase como um prazer com culpa, mas, ainda assim, um passatempo delicioso. Vamos ao meu Top 10 filmes que são ruins que eu adoro.

10º Atração Explosiva
Atração Explosiva não é nada mais do que um veículo para tentar lançar a carreira de atriz da então mega-modelo Cindy Crawford. O roteiro é cheio de clichês e Crawford não consegue interpretar absolutamente nada. Mas o filme tem boas sequências de ação e uma boa trilha sonora.

Obviamente o que mais me faz gostar dele é a cena de sexo de Baldwin e Crawford. Quantas vezes no cinema podemos ver uma super-modelo atirando em um vilão enquanto transa com o mocinho?


9º Howard - O Super Herói
George Lucas deixou o posto de presidente da Lucasfilm para escrever a história de "um pato de outro planeta que vem para a terra e se mete em altas aventuras" (como diria o narrador da Sessão da Tarde). 

Considerado o fundo do poço da carreira de Lucas, Howard - O Super Herói, é um desastre ambulante, é extremamente divertido e ruim. Jefrey Jones, como Dark Overlord, é o que realmente me diverte e o monstro da batalha final é um dos meus favoritos até hoje. Quando eu era criança, a versão dublada me matava de medo. Mas o que eu mais gosto no filme é que Howard é um mulherengo e o filme termina com ele e Lea Thompson em sua cama prestes a fazer sexo. Uma mulher e um pato! Não tem como alguém superar isso em um filme para crianças.


8º Comando Para Matar
E se Rambo 2 - A Missão tivesse sido interpretado por Arnold Shwarzenegger? E se o sósia do Freddie Mercury fosse o vilão em um filme? Comando responde ambas as perguntas. O roteiro parece ter sido escrito por uma criança de cinco anos, mas é diversão do ínicio ao fim. E é justamente isso que torna o filme interessante.

Em certo ponto do filme ele invade uma loja de armas e passeia com um carrinho de compras pegando um arsenal de armas e munições, ele pula de um avião em movimento e é capaz de farejar seus inimigos. Não tem como o filme ficar mais legal depois disso. A tagline do filme já diz tudo: "Em algum lugar, de alguma forma, alguém irá pagar" ou seja, não importa a história, o importante é que Schwarzenegger vai matar um monte de gente.


7º Violação de Conduta
Primeiro, eu sempre fui um grande fã de John Travolta e um grande fã de John McTiernan. Travolta não precisa de apresentação e Mctiernan tem um currículo invejável (Predador, Duro de Matar, Caçada ao Outubro Vermelho, Duro de Matar - A Vingança e Thomas Crown - A Arte do Crime) e,   além deles, Samuel L. Jackson está no filme, não que ele seja garantia de sucesso, mas é sempre um fator interessante.

Ainda assim, Violação de Conduta é um desastre. Esse é o primeiro filme no qual o diretor (durante os comentários no dvd) explica exatamente o porque de o filme não prestar. Violação de Conduta basicamente se trata de uma série de interrogatórios realizados por Travolta e Connie Nielsen para descobrir por que quase todo um grupo de soldados americanos foi morto durante um exercício no Panamá. Até aí, tudo bem; o problema é que todas as versões são contraditórias e todos os personagens tem pelo menos duas versões do que aconteceu. Além disso, no final, há mais um reviravolta inesperada e extremamente forçada que claramente trapaceia o espectador. O motivo para isso? McTiernan confessa que procurou o roteirista e disse que ele não poderia matar determinado personagem (peça chave para o enredo) porque ele gostava demais do ator! Sério!

Assista Violação de Conduta e desligue a tv uns cinco minutos antes do fim e você terá visto um filme bom e uma ótima atuação de Travolta, continue assistindo e você terá visto um dos maiores atentados à inteligência do espectador.


6º Showgirls
Em qualquer lista de piores filmes do mundo, eu garanto que Showgirls estará lá. Eu também garanto que seu lugar é merecido. Mas, sempre que eu assisto a a esse filme, eu entendo a razão de sua existência e fico grato por ela.

Paul Verhoeven e Joe Eszterhas haviam realizado Instinto Selvagem e se convenceram de que a formula do sucesso era simples: quanto mais sexo, mais sucesso. Desnecessário dizer que o filme foi um fracasso, mas Verhoeven nunca foi comedido com seu filme, ele foi até o limite. Nenhum outro lançamento de porte mundial conseguiu ter tantas cenas de sexo quanto esse filme. Esse filme merece seu lugar de destaque por sua importância para uma geração pré-internet e que nem sempre conseguia ficar acordada para assistir o Cine Band Privê.


5º Future Zone e Future Force
Bom, esse vai ser um pouco difícil de lembrar. Talvez nem todos tenham visto,  mas os que viram certamente lembrarão. David Carradine interpreta um policial do futuro durão e com uma mão cibernética. Basicamente esse é o roteiro do filme. Eu garanto que, para quem assistir a esses dois filmes,  hoje em dia a diversão é garantida.

Future Force foi originalmente lançado em 1989. Como o filme acabou tendo um lucro moderado (devido aos baixos custos de produção e roteiro) uma sequência foi encomendada e lançada poucos meses depois: Future Zone. O filme continua bom, apenas o tempo se encarregou de transformar o gênero de ação para comédia.


4º O Guerreiro Americano e Guerreiro Americano 2
Nossa, o guerreiro americano!!! Bom eu não sei quanto a vocês mas eu certamente passei algumas boas tardes da minha infância fingindo ser um ninja depois de assistir ao Guerreiro Americano interpretado por Michael Dudikoff. Steve James está hilário como o melhor amigo do protagonista e candidato a Rambo. 

Esses dois filmes são tão ruins que aos 9 anos eu já sabia que existia algo ligeiramente errado com o roteiro e direção dos filmes, porém eu não me importava e, aparentemente,  nem os atores ou o diretor do filme também. Todos os pontos clichês (que acabavam sendo os mais divertidos) que, normalmente seriam consertados no segundo filme, na verdade foram ampliados. Esse desprendimento é que faz o filme ser tão legal. Fora isso, estamos falando de um ninja ocidental, se Michael Dudikoff poderia ser um ninja, todos nós podíamos também e isso sempre me deixava feliz.


3º O Homem da Máscara de Ferro
Exige um esforço consciente e avassalador para transformar um filme com uma história tão boa (baseada no livro de Alexandre Dumas) e um elenco inacreditável (Leonardo DiCaprio, Jeremy Irons, John Malkovich, Gerard Depardieu, Gabriel Byrne e Hugh Laurie) em um filme tão ruim. A interpretação de Di Caprio é um desastre, ele interpreta o rei da França com um sotaque Nova-iorquino, o diretor Randal Wallace (roteirista oscarizado por Coração Valente) faz com que todos os momentos de emoção sejam exagerados como se isso não pudesse ocorrer naturalmente com o seu seleto grupo de atores. Mesmo assim, eu adoro o filme, como não gostar desse fantástico grupo de Mosqueteiros? Quer dizer, Malkovich e companhia são os Mosqueteiros! Não interessa se eles estão em um filme ruim, o que interessa é que eles estão na tela, juntos e dizendo: "Um por todos e todos por um".


2º Aprovados
Depois de uma enxurrada de filmes sobre estudantes americanos prestes a entrarem na faculdade eu imaginei que não poderia mais me interessar por mais nenhum deles. Os dois primeiros "American Pie", "Mal Posso Esperar" e "Superbad" eram completamente suficientes para me satisfazer e explorar o tema. Quando o trailer de Aprovados mencionava que o filme era dos mesmos produtores de American Pie, isso só piorou a situação. No entanto, eu tive a felicidade de assistir o filme com alguns amigos e comprovei que ele era realmente engraçado, apesar de não ser necessariamente original.

O filme é, de fato, pobre ao recorrer as mesmas piadas de sempre, mas seus protagonistas tem o que falta na maioria das outras comédias adolescentes: carisma. Justin Long começou a ser levado mais a sério como protagonista depois desse filme e garantiu uma muito bem-vinda aparição em Duro de Matar 4.0, mas quem rouba o filme é Adam Herschman como Glen.


1º O Falcão Está À Solta
Hudson Hawk é um filme ruim não há dúvida nisso. Ouvir Bruce Willis cantar ao lado de Danny Aiello não é uma boa pedida, mas ver Bruce ter um papel ultra-cool nessa comédia de ação repleta de exageros, sempre me anima. Os diálogos são os mais cafonas possíveis quando o filme pretende se levar a sério, mas quando as piadas entram em cena o filme decola.
Postar um comentário

Receba no seu e-mail - Cadastre-se!

Mais Lidos do blog