Parceria

13 de junho de 2011

Padre (Priest, 2011)


Finalmente consegui assistir Padre e devo dizer que fiquei feliz por não ter ido ao cinema ver em 3D. O filme tinha tudo para ser épico, mas, infelizmente, não conseguiu alcançar esse patamar.

Baseada na HQ homônima, a narrativa se passa em um mundo pós-apocalíptico onde, desde o começo dos tempos, há guerra entre humanos e vampiros. Os humanos descobriram uma arma letal que acabou com essa guerra: Padres.

Na história um padre (Paul Bettany) deve resgatar sua sobrinha, que foi sequestrada por vampiros, ao passo que ele tenta alertar o clero de uma possível nova guerra. A Igreja o ignora e ele é banido da ordem por tentar resgatar a sobrinha Lucy (Lilly Collins). No caminho ele se junta à Hicks (Cam Gigandet), o par romântico de Lucy e, posteriormente, se unem à uma mulher Padre (Maggie Q), que acredita nele sobre o iminente ataque vampírico.

Como eu disse, tinha tudo para ser um filme épico, porém, a única coisa que salva o filme são os efeitos e cenários muito bem produzidos. A narrativa é pobre e corrida, os diálogos são clichês e, por vezes, não fazem sentido. São apenas 1h25min de filme, o que faz com que nada fique bem explicado e incógnitas surjam durante toda a película. A atuação dos atores não foi convincente, salvo a de Paul Bettany que, a meu ver, não foi o ápice de sua carreira, mas não foi tão sem expressão e envolvimento, como a dos outros atores.
Há rumores de uma continuação para o filme (o que fica explícito no final), mas eu não teria tanta certeza, pois, nada foi bem explorado nesse primeiro. Pelo menos, dá pra ficar curioso quanto à HQ, pois a história é boa, mas não foi muito bem aproveitada para o Cinema.

E você, já assistiu? Concorda ou discorda em algum ponto? Conta pra gente!

Postar um comentário

Receba no seu e-mail - Cadastre-se!

Mais Lidos do blog