Parceria

26 de maio de 2011

Se Beber, Não Case! 2 (The Hangover Part II)

Mais uma vez, a convite da querida amiga, Karina Fröhlich, da Zero Hora, o Cinema Sem Frescura marcou presença na pré-estreia do filme Se Beber Não Case 2, no CineSystem do Shopping Total, em Porto Alegre, com exclusividade. O filme estreia sexta-feira nos cinemas. Adiantamos para você as novidades sem estragar as surpresas:


As minhas preocupações com a qualidade de Se Beber Não Case 2 eram consideráveis. Difícil alcançar a mesma qualidade do primeiro filme, que apesar de extremamente engraçado e charmoso, tinha um roteiro bastante raso. Quando você pega uma história sem muita profundidade como essa e tenta esticá-la para uma segunda aventura, o risco do fracasso começa a se tornar bem real. Entretanto, o diretor Todd Philips tinha ótimas credencais e, mesmo que ele estragasse o filme, eu ainda o idolatraria por trazer à vida o excepcional "Dias Incríveis". O que mais me preocupava em relação a Se Beber Não Case 2 era de que o filme fosse uma cópia descarada do primeiro filme e não tivesse nenhuma graça. Mas eu estava (quase) completamente enganado.

Todd Philips conseguiu deixar claro desde a cena inicial, uma recriação quase que idêntica da abertura do primeiro filme, que não temia a comparação e abraçou o fato de que obviamente estaria fazendo um filme muito parecido com o primeiro. Muito parecido e tão engraçado quanto, ainda que com um ritmo diferente eu devo acrescentar. O grande trunfo do diretor aqui é ter esolhido uma locação exótica como a Tailândia. Enquanto o primeiro filme se passa em Las Vegas, cidade do pecado e a encarnação dos sonhos de qualquer homem em um despedida de solteiro, na sequência a ação se desenrola em Banckok, não menos pecaminosa mas um pouquinho mais perigosa do que o playground americano. A locação exótica e a repetição da situação em geral servem para deixar os personagens mais tensos e dar ainda mais urgência a trama.
A história é bastante simples, mas bem tratada. Dessa vez quem está prestes a se casar é Stu (Ed Helms) e a cerimônia será realizada na Tailândia, onde vive a familia da noiva. Ainda preocupados com as consequências da última despedida de solteiro, a irmandade de lobos decide tomar apenas uns drinks na beira da praia na noite antes do casamento. No dia seguinte, a já esperada situação acontece e eles acordam em um quarto de hotel sem lembrar nada do que aconteceu no dia seguinte e com o irmão da noiva desaparecido. Cabe a Stu, Phill (Bradley Cooper) e o insandecido Alan (Zach Galifianakis) encontrarem o garoto e voltar a tempo da cerimônia.
Como eu disse, além da premissa básica, a estrutura do filme é bastante parecida com a do primeiro, mas o diretor Philips carrega esse fardo com um certo charme. O ritmo é diferente, e o humor mais cru, porém não menos eficiente. As risadas são mais intensas e um pouco menos frequentes. Há nudez, piadas grosseiras, cenas definitivamente chocantes para os defensores dos animais e todas elas definitivamente hilárias.

O trio de personagens central não é algo que se possa chamar de brilhante, mas com certeza já conquistou o público com seu charme e a quimica de suas surpreendentes interações. É interessante notar que o público já se vendeu para o trio antes mesmo de entrar no cinema e as risadas vem fáceis a cada mínimo gesto dos personagens. Se há algum excesso por parte de Philips esse fardo recai sobre o engraçadissimo Galifianakis, seu personagem ficou um pouco mais infantil do que no primeiro filme e o diretor parece ter a idéia fixa de que apenas apontar a câmera na direção do ator já é algo engraçado (o que para muitos espectadores não está longe da verdade).

A trilha sonora continua mesclando novidades com clássicos, dessa vez revelando um pouco mais da natureza dos personagens e tem o bônus de ter Johnny Cash.

O filme diverte, na minha opinião tanto quanto o primeiro e aqueles que assistiram a "Se Beber, Não Case!" sabem que isso não é pouco, mas é um filme feito para ser assistido no cinema. Sabe aquele tipo de comédia que transforma a todos na sala de cinema em um grande grupo de amigos e o clima todo transforma as piadas um pouco menos engraçadas em algo mais divertido? Se Beber, Não Case 2 é esse tipo de filme.
Postar um comentário

Receba no seu e-mail - Cadastre-se!

Mais Lidos do blog