Parceria

9 de maio de 2011

Peixe Grande e Suas Histórias Maravilhosas (Big Fish, 2003)

Filmes são obras feitas pelo homem que tocam nossa alma. Em alguns casos, eles são tão bem feitos que nos fazem sentir como se estivéssemos vivenciando toda aquela história que assistimos. Peixe Grande, de Tim Burton, conseguiu juntar características de vários gêneros em único filme, como romance, drama, suspense e comédia. Transformando o filme em uma história de vida que, com vários gêneros, conquista todos os públicos.

A história começa no dia de casamento de Will. Seu pai, Edward Bloom, conta que, no dia em que Will nasceu, ele conseguiu pescar um peixe impossível de ser pego usando a aliança de casamento. Essa história sempre era contada a Will e, depois de tantas vezes ouvir esse conto, ele se cansou das histórias do pai e pediu a verdade, embora esse fosse só o começo da história.

Passamos alguns anos, Will será pai em breve e Edward está com a saúde muito debilitada. Will e a esposa viajam de volta para casa a fim de acompanhar o pai e a mãe dele. Com essa viagem, a oportunidade de se reconciliar com o pai vem à tona e Will começa a buscar a verdade por trás das histórias. A descoberta é ainda mais emocionante.

Não vou estragar a surpresa, mas posso dizer com certeza que não é uma história curta. Edward Bloom se torna o protagonista e nos conta como era sua infância, como ele cresceu e fugiu para o mundo. Conta as histórias de pessoas que ele conheceu pelo caminho de sua vida fantástica e, se pararmos para analisar, no final das contas somos isso mesmo: uma pessoa é aquilo que ela vive.
Tim Burton comentou uma vez que Peixe Grande fala sobre o que é real e o que é fanstasia, o que é verdade e o que é mentira, o que é parcialmente verdade e como, no final, é tudo verdade. Além de toda emoção que é garantida para esse filme, ele também trata de temas como a vida e a morte, relacionamento de pai e filho, tudo de forma simples, direta e completa, utilizando imagens bem detalhistas, além da fotografia e atuação perfeitas.
Outro detalhe importante, que eu sei que muita gente gosta, é a trilha sonora, que recebeu indicação ao Oscar em 2004. Ela consegue traduzir, apenas com músicas, todos os momentos do filme e não perde qualidade em nenhuma faixa. Se quiser, pode ouvi-la aqui.

Caso você já conheça esse filme, comente o que você achou! Se não conhece, porque não aproveita para assisti-lo? Até a próxima.


Postar um comentário

Receba no seu e-mail - Cadastre-se!

Mais Lidos do blog