Parceria

30 de abril de 2011

Sessão de Sábado: One Week - Buster Keaton

Hoje, uma homenagem ao grande comediante Buster Keaton, com o clássico "Uma Semana", de 1920. Nem precisava de legenda, mas achei essa versão italiana : )



29 de abril de 2011

ESTREIAS: Thor; Água Para Elefantes; Como Você Sabe.

THOR (Thor, 2011)

Baseado na história do deus do trovão da mitologia nórdica, Thor é a versão que Stan Lee criou para as histórias em quadrinhos da Marvel. O filme conta que Thor, banido de Asgard, cai na Terra e deve aprender a ser humilde para recuperar seus poderes. Enquanto isso, seu irmão Loki, o vilão, tenta tomar o trono de Asgard e acabar com a raça humana.

É a grande estreia do fim de semana, visto a ansiedade dos fãs para ver o herói dos quadrinhos na grande tela. Assim, restará somente a estreia do filme do Capitão América para a abrir definitivamente as portas para Os Vingadores, filme sobre o grupo de super-heróis da Marvel formado por Hulk, Homem de Ferro, Thor e Capitão América.

O filme conta com um ótimo elenco (Chris Hemsworth, Natalie Portman, Anthony Hopkins, Stellan Skarsgård, Clark Gregg, entre outros). A direção é de Kenneth Branagh (de Operação Valquíria).




ÁGUA PARA ELEFANTES (Water for Elephants, 2011)

Durante a Grande Depressão, Jacob (Robert Pattinson), um estudante de veterinária, se junta a um circo após a morte dos pais. Lá, conhece Marlena (Reese Witherspoon), a grande estrela do local, esposa de August (Christoph Waltz), o carismático, mas perigoso dono do circo. Juntos formarão um triângulo onde amor e violência decidirão o destino deles.

A direção é de Francis Lawrence e a expectativa é ver como Pattinson se comporta ao lado de um elenco de peso e sem vampiros à volta.

Apesar das críticas pouco favoráveis, a graciosa Reese Witherspoon ainda entra com outra estreia nesse fim de semana, Como Você Sabe (2010), uma comédia romântica pouco atrativa com Owen Wilson, Paul Rudd e Jack Nicholson. Na dúvida, fique com Água Para Elefantes e fuja do óbvio.

28 de abril de 2011

TOP 10 Filmes de Casamentos

Estamos todos sabendo do casamento do ano, que acontecerá amanhã na Inglaterra. Aproveitando os holofotes do Royal Wedding (do Príncipe William e Catherine Middleton), fizemos um TOP 10 filmes de casamento.

Confira nossa lista e comente o que você acha:


10) Tristão e Isolda (Tristan + Isolde, 2006)
Enquanto os clãs lutam pelo poder na Inglaterra da Idade Média - após a queda do Império Romano - o jovem Tristão, cujos pais foram assassinados, é adotado por seu tio, Lorde Marke, e vira seu maior guerreiro. Dado como morto, Tristão é encontrado e tratado pela bela Isolda, com quem troca juras de amor, mas mantém seu nome em segredo. Ele ganha em um torneio de lutas a mão da princesa irlandesa para Lorde Marke, sem saber que ela é na verdade Isolda. O casamento trará a paz e a unificação dos clãs, mas a paixão faz com que Tristão e Isolda arrisquem tudo para viver seu amor proibido. Um amor proibido que nem Romeu e Julieta viveram.

Trailer

9) Os Normais - O Filme (2003)
Vani (Fernanda Torres) e Rui (Luiz Fernando Guimarães) estão prestes a se casar. Ela com Sérgio (Evandro Mesquita), ele com Martha (Marisa Orth). Ambas as cerimônias estão marcadas para a mesma igreja, sendo uma às 18 h e outra às 20 h. É lá que Vani e Rui se conhecem, quando ela lhe pede um pouco de arroz para comemorar seu casamento que está para ocorrer.

Trailer

8) Vestida para casar (27 Dresses, 2008)
Jane (Katherine Heigl) é uma mulher idealista e romântica, que jamais encontrou o amor de sua vida. Ela imagina tê-lo encontrado em George (Edward Burns), seu chefe, por quem nutre uma paixão secreta, mas sua irmã caçula Tess (Malin Akerman) é mais rápida e conquista seu coração antes. Isto faz com que Jane repense sua vida, já que sempre foi boa em fazer com que as outras pessoas sejam felizes sem que ela própria seja.

Trailer

7) Quatro casamentos e um funeral (Four Weddings and a Funeral, 1994)
Solteirão (Hugh Grant) não quer se comprometer de forma nenhuma até conhecer, em um casamento, uma envolvente mulher. Mas, suas convicções tem as estruturas abaladas logo no primeiro casamento do título, quando conhece uma bonita e extrovertida americana (Andie MacDowell), que também se sente atraída por ele.

Trailer


6) Casamento Grego  (My Big Fat Greek Wedding, 2002)
Toula Portokalos (Nia Vardalos) tem 30 anos, é grega e trabalha no restaurante de sua família. O sonho de seu pai é vê-la casada com um grego, mas ela espera algo mais da vida. Com muito custo, Toula consegue convencer seu pai a lhe pagar aulas de informática, como forma de melhorar seu trabalho. No curso, ela conhece e se apaixona por Ian Miller (John Corbett), sendo correspondida. Porém, Ian é inglês e, por causa disso, eles decidem manter seu namoro em segredo. Logo eles são descobertos, desencadeando um processo de aceitação para Ian, para que ele possa se adequar às tradições gregas.

Trailer



5) Noiva Cadaver (Corpse Bride, 2005)
Em um vilarejo europeu do século XIX, vive Victor Van Dorst (Johnny Depp), um jovem que está prestes a se casar com Victoria Everglot (Emily Watson). Porém, acidentalmente, Victor se casa com a Noiva-Cadáver (Helena Bonham Carter), que o leva para conhecer a Terra dos Mortos. Desejando desfazer o ocorrido para poder enfim se casar com Victoria, aos poucos Victor percebe que a Terra dos Mortos é bem mais animada do que o meio vitoriano em que nasceu e cresceu.

Trailer

4) O Casamento do meu melhor amigo (My Best Friend's Wedding, 1997)
Julianne (Julia Roberts) e Michael (Dermot Mulroney) combinaram que, se ambos continuassem solteiros quando completassem 28 anos, se casariam. Quando recebe um telefonema do amigo, às vésperas da fatídica data, anunciando que está prestes a se casar com outra (Cameron Diaz), Julianne se descobre apaixonada por ele e aceita o convite para ser madrinha, com segundas intenções.

Trailer

3) A familia da noiva (Guess Who, 2005)
Percy Jones (Bernie Mac) é um chefe de família que se orgulha de estar sempre certo. Ele está prestes a conhecer Simon Green (Ashton Kutcher), o novo namorado de sua filha Theresa (Zoe Saldana). Temeroso, já que acredita que não exista homem bom o suficiente para sua filha, Percy encomenda uma investigação de crédito de Simon. O resultado o tranquiliza, já que Simon é um bem sucedido corretor de ações, com Percy acreditando que ele seja um ótimo pretendente para Theresa. Porém, o que ele não contava era que Simon fosse branco. Surpreso com a situação, Percy começa a questionar Simon sobre sua vida e suas origens. Mas o que Percy não sabe é que Simon já pediu Theresa em casamento e que o casal pretende anunciar o noivado na festa de bodas de prata do casamento dos pais dela.




2) Penetras bom de bico (Wedding Crashers, 2005)
John (Owen Wilson) e Jeremy (Vince Vaughn) são amigos de longa data, sendo que trabalham juntos como mediadores de divórcios. A dupla tem como hobby ir a festas de casamento nos fins de semana sem serem convidados, com o objetivo de seduzir mulheres que se entusiasmam com a simples idéia de se casar. Até que conhecem Claire (Rachel McAdams), uma jovem noiva que é também filha de um influente político (Christopher Walken), que faz com que a dupla entre em sérios apuros.









1) Mamma Mia (Mamma Mia!, 2008)
Donna (Meryl Streep) é uma mãe solteira e independente, dona de um charmosíssimo hotel na bela ilha grega de Kalokairi. A filha Sophie vai se casar e Donna convida suas melhores amigas. Mas Sophie, que secretamente sonha encontrar o pai, faz também três convites inesperados. À ilha, chegam três homens que pertenceram ao passado de Donna, e qualquer um deles pode ser o pai de Sophie. Em 24 horas, Donna se desespera e a confusão se instala nesta deliciosa comédia, iluminada pelas canções do Abba, as paisagens e o mar azul da Grécia.







27 de abril de 2011

Onde Vivem os Monstros (Where the Wild Things Are, 2009)


Tratando-se de um filme de Spike Jonze (de Quero Ser John Malkovich) já esperamos que seja, no mínimo, complexo. Onde Vivem os Monstros não é diferente e não agradará a todos.

Baseado no famoso livro de Maurice Sendak de título homônimo, conta a história de Max (Max Records), um garoto de 11 anos, que, como toda criança, quer chamar atenção e fica um tanto quanto chateado e até agressivo quando não é correspondido. 

Em uma noite dessas, após morder a mãe, ele foge de casa, encontra um barco e decide navegá-lo. Acaba por achar uma ilha onde não há seres humanos, somente monstros falantes e ele, fantasiado de monstro, é escolhido o Rei desses seres fantásticos.

Pensando que seria mais feliz do que em sua casa, ele decide morar e até criar uma casa para os monstros, mas percebe que os mesmos problemas e intrigas de sua casa rodeiam esse mundo que, não se tem certeza do que é imaginário ou real.


É um estilo de filme sombrio e tem um ritmo lento. Apesar do tom infantil, provavelmente não agradará às crianças, por não ter muitos momentos cômicos. A atmosfera séria, por vezes triste, é até assustadora, ainda mais com efeitos dos monstros mecânicos e o visual deslumbrante.

É uma obra para ser admirada e, em alguns casos, como eu, se emocionar.




26 de abril de 2011

UMA LIÇÃO DE AMOR (I'M SAM, 2001)

Filmes são como pequenos pedacinhos que, quando unidos, nos agradam. Acredito que, por isso, eu não seja o único a gostar de trilhas sonoras. Nesse caso, a trilha de Uma Lição de Amor é recheada de Beatles. Para quem gosta de uma boa música, este é um bom filme, com certeza.

A história podia até ser mais complicada, porém foi feita na medida certa para se ter um bom filme. Sam (Sean Penn), um homem com problemas mentais, está na luta pela custódia de sua filha, Lucy. A questão toda está diante do fato de sua filha, de 7 anos, começar a superar a "inteligência" do pai e se recusar a ser mais inteligente que ele. O filme demonstra bem a passagem de tempo e a evolução de Lucy, assim como o amor paterno que ele tem por ela.

Para melhorar a situação, Sam procura a "melhor" advogada da região, Rita (Michelle Pfeiffer). Ela, no início, se recusa a aceitar o caso, não deixando claro o porquê, embora, com muito jeito, Sam a "convence" a assumir o seu caso de lutar a seu lado para reaver a guarda da filha. Além dessa ajuda, ele conta com ajuda de vários amigos, também com problemas mentais. Falando nisso, um deles é viciado em filmes. Outra ajuda explícita é de uma vizinha de Sam, que o ajuda a cuidar da recém-nascida e ensina muito a ela e a ele também.

A história toda se desenvolve de maneira calma e, algumas vezes, cômica. Rita, a advogada, consegue transferir uma imagem de mulher sem problemas mentais, mas com problemas familiares, o que não existia na vida de Sam. O que faz do filme uma verdadeira lição de amor.

Com uma atuação inquestionável, Sean Penn foi indicado ao Oscar como melhor ator. Alias, esse filme é cheio de indicações e boas críticas. Vale a pena assisitir se você gosta de filmes emocionantes, mas não muito melosos, com diversão e uma vasta lista de qualidades. Além da trilha sonora que vale a pena em cada faixa musical.



Já assistiram? Comentem!

25 de abril de 2011

Ilha do Medo (Shutter Island, 2010)

Enfim consegui assistir A Ilha do Medo, de Martin Scorcese, nada como um feriadão para colocarmos os filmes em dia. Mesmo esperando ser surpreendido, acabei realmente sendo pego pela trama que traz Leonardo Di Caprio em um de seus melhores papéis. A Ilha do Medo é uma ótima produção da perturbadora história do livro de título homônimo de Dennis Lehane. Gostei tanto do filme que eu também quis fazer uma crítica sobre ele, apesar do nosso colega Rainer Alves já ter publicado uma anteriormente aqui.

Em a Ilha do Medo, faça como o personagem principal, duvide de tudo. Em princípio é só um agente do FBI investigando como um paciente escapa do mais severo presídio de segurança máxima do mundo, onde são tratados somente os criminosos mais insanos e perigosos. As pistas e a falta delas, levam o agente Teddy Daniels (Di Caprio) a desconfiar não apenas do tipo de tratamento que fazem neste sanatório, mas principalmente do que é real. O final é uma surpresa.

Mesmo para cinéfilos afiados com filmes que se propõe a surpreender o espectador, a história de Lehane consegue pregar uma peça no fim em quem pensa já ter advinhado a surpresa do filme no final. Sem fazer spoiler, posso dizer que não se deve esperar por um final feliz de a) um filme de Scorcese e b) a história de um sanatório de segurança máxima, numa ilha, longe de tudo e perto de nada.
É nesse sentido que Scorcese conduz com maestria uma trama confusa e nem um pouco cansativa. A fotografia, belíssima, é um ponto forte do filme, ambientando a condição mental dos personagens secundários. Cenas, com um tom teatral tanto na arte quanto na encenação, criam o clima de confusão mental no qual o personagem de Di Caprio se encerra.

Di Caprio, aliás, está em um de seus melhores papéis, por interpretar soberanamente um personagem com diferente visões da vida em diferente momentos. Difícil entender por que não recebeu uma indicação ao Oscar. O suporte dos também excelentes Mark Ruffalo, Ben Kingsley e Max Von Sydow, completam esta obra que deve ser vista antes de morrer.

22 de abril de 2011

Estreias (22/04/2011) - A Garota da Capa Vermelha, Sobrenatural e Hop.


A Garota da Capa Vermelha (Red Riding Hood)
Valerie é prometida de um rapaz rico chamado Henry, mas está apaixonada pelo forasteiro Peter, e, eles planejam fugir juntos. Mas tudo dá errado quando a irmã de Valerie é morta por um lobi
somen na floresta. Valeria desconfia que o lobisomem tem uma forte ligação com ela, o que a torna suspeita.




Sobrenatural (Insidious)
Ao se mudarem para uma nova casa, o filho de um casal entra inexplicavelmente em coma e espíritos começam a se manifestar, então, eles decidem mudar de casa e acabam por descobrir que não é a casa que estava mal-assombrada.






Hop – Rebelde Sem Páscoa (Hop)
O Coelho da Páscoa é atropelado por um homem sedentário e não consegue mais dar seus saltos para entregar os ovos, cabe à esse homem aprender a função do Coelho e garantir a Páscoa.



Já escolheu qual vai assistir nesse feriadão?

20 de abril de 2011

Donnie Darko (Donnie Darko, 2001)



Donnie Darko (Jake Gyllenhaal) é um adolescente americano que aparenta ser normal, mas, na verdade, é perturbado por visões e vozes. Isso é acentuado quando, por causa de uma dessas vozes, ele escapa milagrosamente de um acidente que certamente o mataria.

Após isso, Donnie começa a ver e ter contato com seu novo amigo imaginário, um coelho de dois metros de altura e uma cara medonha chamado Frank, que o avisa sobre o fim do mundo.

Frank pede para Darko fazer alguns favores, que, a partir da escolha de fazê-lo ou não, é como a sequência dos fatos vai conduzir o resto do filme. Ele mostra, por exemplo, que se ele tivesse hesitado alguns segundos durante uma caminhada, poderia fazer toda a diferença na sequência dos fatos.

É um filme intelectual e complexo, permitindo que o final seja de múltiplas conclusões. Por isso, eu recomendo assistir pelo menos duas vezes.



Darko representa um adolescente que não se adapta à hipocrisia e ao falso moralismo da sociedade, que no futuro é desmascarado pelo personagem amado de Patrick Swayze, representando a pessoa em que todos confiam e se espelham, mas que na verdade, ele só é mais uma pessoa podre no meio de mais podres. Enquanto isso, a professora interpretada por Drew Barrymore que incentiva os alunos a pensarem, não tem lugar nessa mesma sociedade.

É comum que não se entenda nada até a metade do filme, apesar disso, ele é muito bem conduzido, os diálogos são bem colocados, os personagens são bem trabalhados e inovadores, e no final, apesar de imprevisível, faz todo sentido.

Apesar de não ter sido um sucesso de bilheteria, o filme foi bem aceito pelo público como cult e é sempre bem recomendado por todos os que já assistiram.

19 de abril de 2011

UM OLHAR DO PARAÍSO (The Lovely Bones, 2009)

Eu já havia ouvido alguma coisa sobre Um Olhar do Paraíso, mas nada que tenha me atraído ou criado repulsa. Nesse fim de semana eu o assisti, por acaso, e ainda acho engraçado como alguns filmes conseguem me decepcionar profundamente. O filme de Peter Jackson não se define, mas se definha.

Ao ler a sinopse do Telecine, fiquei curioso; dizia que o filme trataria do drama de um pai que perde sua filha e precisa decidir entre seguir em frente com a vida ou buscar vingança. Quando o filme inicia, ele faz uma proposta interessante: A personagem principal, uma menina de 14 anos narrando os fatos antes e após ser assassinada pelo seu vizinho. Assim, podemos supor que, além do drama do pai, haverá algo em relação ao Espírito da menina, que conta a história.

O filme tem uma fotografia muito bonita, principalmente quando a menina encontra o seu Paraíso, mas a criatividade que envolve o fime e maneira como o tema é abordado,  acabou se tornando o próprio calcanhar de aquiles. Peter Jackson (de O Senhor do Anéis), propõe um drama denso, mas mistura romance juvenil, comédia pastelão e suspense; acaba por não se definir em nada e se resume a um filme cansativo.

Mesmo com um bom elenco (Mark Wahlberg, Rachel Weisz, Susan Sarandon, Stanley Tucci), o filme não convence. Não é dífícil dizer que é uma mancha na carreira de todos estes grandes atores e, principalmente, de Peter Jackson.


18 de abril de 2011

PÂNICO 4 (Scream 4, 2011)


Dez anos após seu lançamento, é chegada a hora de tirar a máscara de cima do armário e "visitar velhos amigos". Esta frase resume em muito o quarto filme da franquia Pânico. Sidney Prescot (Neve Campbell) retorna a Woodsboro, 10 anos após o início da carnificina que tinha como objetivo o assassinato dela mesma, para o lançamento de seu livro "Out Of Darkness" (Algo como "Fora da Escuridão"). O lançamento ocorreria numa livraria local, na mesma data em que a primeira morte de todas foi registrada. Como não poderia deixar de ser, o assassino mascarado volta a atacar e causar o terror na pequena cidade norte-americana. Entretanto, muitas coisas mudaram nesta década: O oficial Dewey (David Arquette) se tornou xerife da cidade e se casou com Galle Weathers (Courteney Cox; e que por acaso são casados na vida real), a impetuosa jornalista dos outros filmes que, após escrever livros de sucesso (Resultantes em filmes iguais ao aqui analisado) vê sua carreira entrar em declínio por não se sentir inspirada a escrever sobre tema algum. Uma vez mais, a união deste trio será essencial para a resolução da questão: "Quem causa o Pânico em Woodsboro, desta vez?".



Após o primeiro ataque, Sidney ficará na casa de sua tia Kate (Mary McDonell) e sua sobrinha Jill (Emma Roberts), única família que lhe restou. No primeiro contato telefônico com a protagonista, o assassino deixa claro que neste novo massacre, Prescot irá "sofrer", pois ele matará todos a sua volta para só então, assassiná-la (Sádico). Daí por diante, prepare-se para voltar de cabeça a toda a realidade "tenso-cômica" que Ghostface nos proporciona.



O slogan utilizado para a campanha publicitária do longa é "Nova década. Novas regras", mas não vá esperar grandes mudanças no jogo. Ok, a década é nova mas muitas das regras anteriormente sofridas são aqui repetidas e tantas outras, satirizadas por seus coadjuvantes. É notável com certa intensidade que o trio protagonista não tem a mesma força de antes e isso não se deve ao desgaste dos personagens:

A Sidney decide proteger a família que acabara de conhecer, mesmo que para isso precise entregar sua vida em troca. É uma Sidney cansada de lutar contra a maré, que aperta o f***-s* e enfrenta o psicopata de peito aberto em toda e qualquer ocasião. Já a Gale deixa transparecer poucas vezes a arrogância que é sua marca registrada e não tem a mesma "ânsia" em desvendar o assassino para pôr um fim à nova série de eventos, mas sim, para sair do ócio criativo e encontrar algo "vendável" para escrever. Para finalizar, o Dewey... É o Dewey. Basicamente, o que o filme trás de novo é uma quantidade de piadas inesgotável sobre... O próprio filme! Por isso, não se surpreenda ao deparar com uma cena entre algumas meninas conversando sobre qual será a primeira assassinada e uma concluir "Sou eu porque sou loira: Vocês sabem que a loira sempre dança". Foi intencional trazer um pouco mais para comédia, já que não tem como levar a sério este filme ou qualquer outro filme da franquia.



É incrível a quantidade de rostos conhecidos encontrados ao longo das quase 2 horas de filme: Aos viciados em seriado, um prato cheio! Tem a cheerleader de "Heroes", o nerd gente boa de "The OC", a adolescente que tem um caso com o professor de "Pretty Little Liars", a Veronica Mars do seriado ononimo, a garçonete de "True Blood"... O casting da produção procurou, talvez, incluir rostos conhecidos para trazer uma nova leva de fãs às salas de cinema: Os fãs destes personagens.


Particularmente gosto desse tipo de terror baseado nos sustos e, como adoro filmes que tiram onda si próprios com competência, estou ansioso para o lançamento deste filme em DVD para, assim, comprar o box com a saga. Por fim, Wes Craven traz mais uma opção de susto e divertimento para assistir na busca de entretenimento descartável (Mas não menos memorável). Muito é perguntado no filme e, como não poderia deixar de ser, jogo a dúvida pra vocês: "Qual o seu filme de terror favorito?"

16 de abril de 2011

Sessão de Sábado: Encouraçado Potemkim (Bronenosets Potyomkin, 1925)

Na nossa sessão de hoje, temos o clássico de Sergei Eisenstein. Obrigatório para todos que amam a sétima arte. Considerado por muitos como sendo o melhor filme da Escola Soviética, o Encouraçado Potemkin, é uma aula de edição de filme. A maneira como Eisenstein registra a história da Revolução Soviética de 1917 é também uma revolução na história do Cinema.

É só clicar abaixo e assistir. As legendas estão em inglês e russo, para agradar a todos... : /




15 de abril de 2011

Estreias 15/04/2011 - Eu Sou o Número Quatro, Pânico 4.

As estreias desse final de semana parece que vai agradar muita gente! Confira!


Eu Sou o Número Quatro

Após a sangrenta guerra do planeta Lorien, 9 crianças com super poderes são mandadas, juntamente com seus guardiões para a Terra sob a proteção de uma magia que

só deixa seus inimigos os matarem por ordem numérica. Três já foram derrotados, cabo ao Número 4 lutar por sua sobrevivência.





Pânico 4

Sidney Prescott retorna à cidade de Woodsboto para lançar seu novo livro e reencontra o xerife Dewey e sua prima Jill. Porém, o retorno de Sidney à cidade, traz de volta o maníaco Ghostface, colocando a todos em perigo, de novo.




Escolha o seu preferido para esse final de semana e depois nos conte se foi uma boa escolha!


14 de abril de 2011

TOP 10 - Steven Spielberg

Mais uma vez um TOP 10 "complicado". Dessa vez selecionamos um tema menos polêmico que um autor de livros de terror, porém é um tema um tanto quanto polêmico em questão de qualidade e quantidade. Steven Spielberg dirige, produz e até atua em alguns filmes. Hoje selecionamos 10 melhores filmes de sua imensa contribuição para a sétima arte. Espero que gostem e comentem!

10) Contatos Imediatos de terceiro grau (Close Encounters of the Third King, 1977)
Roy Neary (Richard Dreyfuss) é um chefe de família que, ao presentir a chegada de alienígenas, tem o seu comportamento alterado. Como ele diversas outras pessoas sentem a presença extraterrestre e rumam para o local do pouso da nave.

Trailer 


9) Tubarão (Jaws, 1975)
Clássico e indicado ao Oscar de Melhor Filme, é um dos primeiros filmes dirigidos por Spielberg.
Um grande tubarão branco começa a fazer vítimas à banhistas de uma cidade litorânea dos EUA. O xerife Martin Brody (Roy Scheider), um caçador de tubarões (Richard Dreyfuss) e um oceanógrafo (Robert Shaw) são a esperança dos moradores da cidade.

Trailer

8) Hook, A Volta do Capitão Gancho (Hook, 1991)
Peter Banning (Robin Willians) redescobre qual sua verdadeira identidade, depois de 40 anos, quando seus filhos são sequestrados pelo Capitão Gancho e levados à Terra do Nunca, e, para trazê-los de volta, precisa reassumir a identidade de Peter Pan.

Trailer
7) Jurassic Park - Parque dos Dinossauros (Jurassic Park, 1993)
Um parque construído por um milionário (Richard Attenborough) tem como habitantes dinossauros diversos, extintos a sessenta e cinco milhões de anos. Isto é possível por ter sido encontrado um inseto fossilizado, que tinha sugado sangue destes dinossauros, de onde pôde-se isolar o DNA, o código químico da vida, e, a partir deste ponto, recriá-los em laboratório. Mas, o que parecia ser um sonho se torna um pesadelo, quando a experiência sai do controle de seus criadores.


Trailer
6) Goonies (The Goonies, 1985)
Não é dirigido por Steven Spielberg, mas eu não podia deixar de fora esse clássico saído dessa grande mente. Após saberem que os prédios de sua vizinhança será demolido, um grupo de amigos se reúnem para se despedirem e encontram um mapa do tesouro que, caso ele realmente existisse, eles poderiam salvar os prédios e não precisariam se mudar. Mas para isso, eles terão que fugir de ladrões e de um gigante deformado, Slot, para conseguirem pegar o tesouro escondido no subterrâneo.

Trailer
5) O resgate do soldado Ryan (Saving Private Ryan,1998)
No Dia D, o capitão John Miller (Tom Hanks) ao desembarcar em Omaha  recebe a missão de resgatar James Ryan (Matt Damon), caçula de 3 irmãos que morreram em combate.


Trailer
4) Indiana Jones, a ultima cruzada (Indiana Jones and the last Crusade, 1989)
Terceiro filme da saga Indiana Jones, A Última Cruzada é a história de Indiana Jones (Harrison Ford) que precisa lutar contra os nazistas para resgatar seu pai (Sean Connery) e encontrar o Santo Graal (o Cálice Sagrado).


Trailer
3) Munique (Munich, 2005)
Baseado na história real do grupo terrorista Setembro Negro, 5 pessoas são escolhidas para eliminar os responsáveis pelo atentado durante as olimpíadas de Munique. Entre eles está Avner, um jovem israelense revoltado com o ocorrido que recebe de um oficial do Mossad uma ordem sem precedentes: abandonar sua esposa grávida e sua identidade e liderar esse grupo que vai caçar e exterminar 11 homens apontados como culpados.
2) ET - O Extraterrestre (E.T., The Extra-terrestrial, 1982)
Um garoto faz amizade com um ser de outro planeta, que ficou sozinho na Terra, protegendo-o de todas as formas para evitar que ele seja capturado e transformado em cobaia. Gradativamente, surge entre os dois uma forte amizade. Um verdadeiro clássico do cinema dos anos 80. Apesar da baixa capacidade tecnológica, o filme encanta a todos e traz uma história de amor, igualdade e família. Detalhe interessante é que em 2002 houve um re-lançamento e foi um sucesso como há 20 anos atrás.




1) A Lista de Schindler (The Schindler's List, 1993)
A inusitada história de Oskar Schindler, um sujeito oportunista, sedutor, "armador", simpático, comerciante no mercado negro, mas, acima de tudo, um homem que se relacionava muito bem com o regime nazista, tanto que era membro do próprio Partido Nazista. No entanto, apesar dos seus defeitos, ele amava o ser humano e assim fez o impossível, a ponto de perder a sua fortuna e conseguir salvar mais de mil judeus dos campos de concentração nazistas.
É até inacreditável assistir esse filme, que mesmo em preto e branco se mostra um exemplo maginifíco de perseverança, mesmo diante dos grandes problemas.




 


Este post teve contribuição da Juliana e João Colombo. Estamos aguardando os comentários... Vocês concordam com a lista? Com a ordem? Faltou algum clássico? Comentem...

12 de abril de 2011

O Senhor das Armas (Lord of War, 2005)


Yuri Orlov (Nicolas Cage) segue a carreira da família como traficante de armas juntamente com seu irmão Vitaly (Jared Leto), e para eles, é tão natural quanto vender cigarros ou bebidas. Orlov é bom no que faz, quase como um dom, consegue faturar e ganhar tudo o que almeja, inclusive a mulher dos sonhos. Em seu ramo de trabalho, ele abastece principalmente guerras em países de terceiro mundo.

O interessante sobre esse filme, é que ele não tenta nos mostrar as consequências que isso pode trazer ou o moralismo, crianças empunhando metralhadores, ou mesmo abastecendo o Afeganistão contra a guerra nos EUA, mas sim, mostra de uma forma tragicômica como Orlov senta em dinheiro e conta diamantes sem nenhum peso na consciência. A película quer que sintamos exatamente como o tráfico faz o traficante se sentir, senhor de si e não nos trazer a triste realidade do que realmente é nem criar polêmica que o assunto sempre traz. A condução do filme é belamente montada; começa num ritmo alegre e vai ficando sério à medida que vai passando. Literalmente, eu comecei rindo e acabei chorando.

As atuações de Nicolas Cage e Jared Leto não poderiam ser dadas à outras pessoas, dá impressão de que foram feitos para esse papel, o carisma e o cinismo dos dois são altamente perceptíveis a todo momento.

O roteiro abre mão do moralismo e faz você duvidar que, aquela pessoa carismática tem realmente algo a ver com as guerras em países pobres, com a matança de famílias inteiras e a integração de crianças empunhando armas em batalhas de gente grande.

O final dessa história, baseada em cinco traficantes que realmente existiram, é surpreendente. Por isso, recomendo que você veja antes de morrer.


11 de abril de 2011

A MENTE QUE MENTE (The Great Buck Howard, 2008)

Sabe quando você vai ver um filme sem esperar muito dele e acaba se surpreendendo? Pois foi o que aconteu comigo ao assistir "O Grande Buck Howard". Prefiro me referir assim, traduzindo literalmente o nome do filme, do que o nome que deram aqui no Brasil... O filme fala da vida de um "mentalista", mas não critica ou enfatiza algum charlatanismo... o filme não é sobre isso.

A história é contada por Troy Gable (Colin Hanks), um rapaz forçado pelo seu pai (o próprio Tom Hanks) a estudar Direito e que resolve largar tudo para ser escritor. Após perceber que precisa de um emprego para pagar as contas, decide ver uma oferta para ser "assistente de celebridade". É quando ele conhece "O Grande" Buck Howard (John Malkovich), um ilusionista (advinho, não mágico) decadente que acredita ainda ser a mesma celebridade que havia sido nos anos 70. Troy encontra ali a oportunidade de uma grande experiência de vida, mesmo que se sujeitando aos desaforos de um artista excêntrico e em fim de carreira.

Quando Howard anuncia que tem um número inédito para seu show, encontra ali a grande chance de voltar ao topo, aparecendo em todos os canais de televisão, revistas e fazendo muitos shows, inclusive em Las Vegas. É quando Troy conhece Valerie (Emily Blunt), a assessora de imprensa de Howard com quem fica e inicia um romance durante a turnê.

John Malkovich é um dos melhores atores que conheço e seu toque de humor para o personagem foi fundamental para todo o filme. Colin Hanks é um novato, mas passa com confiança os anseios de um jovem sonhador. A breve participação de Tom Hanks (sim, pai de Colin) só contribui pelo simples fato de ser pai e filho na tela. O legal é que, por ser baseado na história do "Incrível Kreskin" (popular na América do Norte), o filme traz à tela algumas pessoas que já foram celebridade, como Michael Winslow (o Jones, de Loucademia de Polícia) e George Takei (o Sr. Sulu, de Jornada Nas Estrelas), entre muitos outros, interpretando a si mesmos.

Uma comédia dramática que garante boa diversão. A trilha sonora é ótima!

9 de abril de 2011

Sessão de Sábado: Montado na Bala (Riding The Bullet, 2004)

Direto dos livros para as telas: Montado na Bala envolve terror e suspense típicos do grande autor Stephen King, muito famoso por outros filmes.

Baseado em um conto, Montado na Bala conta a história de Alan, um jovem universitário que se encontra em desespero depois que sua namorada terminou o namoro. Ele tenta o suícidio, mas não consegue. Após esse incidente, ele recebe uma ligação dizendo que sua mãe teve um derrame e está internada no hospital, não muito longe, porém é uma distância considerável para ir a pé.

Alan então decide procurar uma carona na estrada, embora esteja de noite, ele vai tentar a sorte de encontrar uma alma caridosa que o leve até a cidade o mais rápido possível. Porém, a morte tem meios de surpreender e vai se encontrar com ele nessa busca. É assim que ele vai ter que enfrentar os medos do passado e do futuro. Em meio à realidade e imaginação, ele vai ter o desafio de enxergar a vida de outro jeito: dar mais valor às coisas que o cerca, ou não. A parte intrigante da história é que a morte só quer saber quem ele escolherá para morrer aquela noite.

É um filme caprichado de suspense e momentos de loucura. É uma viagem para dentro da mente de um "suicida em potencial". Não é o estilo favorito de muita gente, mas vale a pena assistir até o final. Como sempre, Stephen King supreende. Espero que gostem!

"Diversão é diversão. E o que está feito está feito."

8 de abril de 2011

ESTREIAS: RIO; TURNÊ.

RIO (Rio, 2011)

Blu é uma arara domesticada que nunca aprendeu a voar e tem uma vida tranquila e confortável ao lado de Linda, sua dona e melhor amiga, em Minnesota, EUA. Quando ficam sabendo que Blu não é o último de sua espécie e há outra arara azul que vive no Rio de Janeiro, eles partem para a terra distante e exótica na expectativa de encontrar Jade, a fêmea do mesmo tipo. Após chegar a seu destino, Blu e Jade são sequestrados por um bando de atrapalhados contrabandistas de animais. Blu foge, ajudado por Jade e um grupo de debochados e faladores pássaros da cidade. Agora, com seus novos amigos a seu lado, Blu precisa descobrir a coragem para aprender a voar, enganar os sequestradores que continuam em seu encalço e voltar para Linda, a melhor amiga que um pássaro já teve.

Dos mesmos criadores de A Era do Gelo e dirigido pelo próprio Carlos Saldanha, Rio é uma aventura que deve garantir ótimas risadas. Em alta qualidade de 3D, a versão em inglês, conta com vozes de Anne Hathaway, Jesse Eisenberg e o nosso hollywoodiano Rodrigo Santoro É ver para crer.




TURNÊ (Tournée, 2010)

Joachim era produtor de televisão em Paris e um dia resolveu deixar tudo para trás: filhos, amigos, inimigos, amores e arrependimentos, para começar uma nova vida na América. Depois de algum tempo ele retorna, porém com um grupo de burlesque, o "New Burlesque", que ele iludiu com a promessa de uma grande turnê na França, temático sobre Paris! Viajando de cidade em cidade, em hotéis baratos e sem dinheiro, as belas meninas criam um mundo de fantasias, quente e hedonista, que agrada a todos, tanto homens quanto mulheres. Os sonhos do grande último show que seria feito em Paris são destruídos quando um velho amigo de Joachim o trai e ele perde o teatro onde a apresentação iria acontecer. A viagem obrigatória à capital abre violentamente feridas do seu passado.

O filme conta com Mathieu Amalric (de 007 - Quantum of Solace) na direção e como protagonista. A história em si parece interessante, a questão é ver como, diretor e personagem principal, enrolam e desenrolam a trama numa história dramática com muito humor e sensualidade.

7 de abril de 2011

TOP 10 Filmes adaptados de Stephen King

O Top 10 de hoje foi difícil, afinal de contas, tentei juntar 10 melhores filmes de um gênio literário: Stephen King. Podemos até nos surpreender com as histórias dele, pois o gênero é extremamente variável e já faz um tempo que eu venho estudando toda sua obra filmográfica. Praticamente é possível fazer um TOP 20, mas vamos com apenas os 10.

10) Cemitério Maldito (Pet Sematary, 1989)
Creeds se mudaram para uma nova casa nos arredores de Chicago. A casa é perfeita, exceto por duas coisas: os reboques, que vivem fazendo barulho na estrada, e o misterioso cemitério no bosque atrás da casa. Gradativamente o casal toma conhecimento da verdade e ficam chocados ao saberem do perigo que seus filhos correm. Quando o gato da família morre atropelado, eles o enterram em um cemitério índio que tem o poder de ressuscitar o que for deixado naquele terreno, mas as conseqüências são inimagináveis.
Excelente filme do final dos anos 80, com trilha sonora dos Rammones. O filme te prende do começo ao fim e faz uma tratativa sobre perda e as nossas reações com elas.

09) Um sonho de liberdade (The Shawshank Redemption, 1994)
Em 1946, Andy Dufresne, um jovem e bem sucedido banqueiro, tem a sua vida radicalmente modificada quando mandado para uma penitenciária para cumprir prisão perpétua por ter assassinado sua mulher e o amante dela. No presídio, faz amizade com Ellis Boyd Redding, um prisioneiro que cumpre pena há 20 anos e controla o mercado negro do presídio.
A história de superação e ponto de vista entre o bem e o mal, certo e errado é clara nesse filme e emocionante. Foi considerado um dos melhores filmes para a época. Morgan Freeman recebeu indicação ao Oscar por melhor ator, interpretando Ellis Boyd Redding.


08) Christine, o carro assassino (Christine, 1983)
Nasceu em Detroit,numa linha de montagem de automóveis. Mas não é um carro qualquer. No interior do seu chassi esconde-se o próprio diabo. Christine - um Playmouth Fury de 1958, vermelho e branco, tem um insaciável desejo de vingança, capaz de gelar o sangue a qualquer um e de destruir todo aquele que se mete no seu caminho. Seduz Arnie Cunningham, um rapaz de 17 anos, apaixonado por aquelas linhas estilizadas e curvilíneas. Este automóvel exige uma devoção absoluta e incondicional, e se alguém tenta intervir, transforma-se logo em mais uma vitima da ira incontrolável de Christine.
Filme bem Sessão da Tarde, já vi várias vezes, mas é um clássico do terror dos anos 80.

07) Carrie, a estranha (Carrie, 1976)
Carry White uma jovem que não faz amigos em virtude de morar em quase total isolamento com Margareth, sua mãe e uma pregadora religiosa que se torna cada vez mais ensandecida. Carrie foi menosprezada pelas colegas, pois ao tomar banho achava que estava morrendo, quando na verdade estava tendo sua primeira menstruação. Uma das alunas que zombaram dela, fica arrependida e pede que seu namorado e um aluno muito popular a convide para um baile no colégio. Mas Chris Hargenson, uma aluna que foi proibida de ir festa, prepara uma terrível armadilha que deixa Carrie ridicularizada em público. Mas ninguém imagina os poderes paranormais que a jovem possui e muito menos de sua capacidade vingança quando está repleta de ódio.
Mesmo o filme sendo de 1976, demonstra o poder do bullying nas escolas desde antigamente. Com certeza algumas pessoas que sofreram com isso na infância podem desejar ter os mesmos poderes. Mas a que preço?

06) Rose Red (2002)
Joyce Reador é uma professora de parapsicologia da Universidade de Beaumont que, apesar de sofrer uma enorme pressão contrária do seu chefe, decide descobrir toda a verdade sobre Rose Red, uma mansão construída no início do século XX que deu a casa de presente para sua esposa,que aumentou e controlou a casa com mão de ferro até 1950, quando sumiu misteriosamente, o que também já tinha acontecido com sua filha, mas a casa continuou "crescendo por conta própria. Há alguns anos nada acontece na mansão, então Joyce contrata uma equipe de seis paranormais, cada um com uma habilidade específica, para explorá-la. Entre eles destaca-se Annie Wheaton (Kimberly J. Brown), uma garota de 15 anos cujos dons psíquicos são tão poderosos que a excluem do mundo "normal". Joyce pretende usar os talentos do grupo para tentar "despertar" esta "casa adormecida", mas acontecem coisas fora do previsto e a situação cada vez foge mais do controle.
Este sim é um filme emocionante que demonstra o poder da ganância e o que as pessoas são capazes de fazer em prol do seu próprio benefício.

05) 1408 (2007)
Mike Enslin, resolveu enveredar por outro caminho e escrever livros que investiguem fenômenos paranormais. Enslin nunca presenciou realmente algum destes fatos, então fica difícil obter credibilidade. Além do mais Mike é totalmente cético, pois até hoje não encontrou evidências de que exista vida após a morte. No entanto decide ir até Nova York e se hospedar no Dolphin Hotel, mais exatamente no quarto 1408, que tem fama de ser habitado por espíritos malignos. O gerente do hotel, Gerald Olin, o avisa que 56 mortes já ocorreram neste quarto, mas Mike está decidido a conferir se sua fama está condizente com a verdade.
Inacreditável é que um conto, de 20 a 30 páginas conseguiu produzir um filme tão bem feito que nos envolve em um outro universo da mente humana e nos faz pensar realmente o quanto as coisas são importantes para nós. Nem sempre é ver, pra crer.

04) O Iluminado (The Shining, 1980)
Considerado o mais bem produzido filme baseado em uma obra de Stephen king, O iluminado conta que durante um inverno, um homem (Jack Nicholson) é contratado para ficar como vigia em um hotel no Colorado e vai para lá com a mulher (Shelley Duvall) e seu filho (Danny Lloyd). Porém, o contínuo isolamento começa a lhe causar problemas mentais sérios e ele vai se tornado cada vez mais agressivo e perigoso, ao mesmo tempo que seu filho passa a ter visões de acontecimentos ocorridos no passado, que também foram causados pelo isolamento excessivo.
Apesas de poucos recursos tecnológicos para e época, a diferenciação desse filme se deve a devoção do diretor. Houve uma enorme parcela de perfeccionismo para a produção dessa excelente adaptação.

03) O Nevoeiro (The Mist, 2008)
Depois que uma violenta tempestade devasta a cidade de Maine, David Drayton - um artista local - e seu filho de 8 anos correm para o mercado, antes que os suprimentos se esgotem. Porém, um estranho nevoeiro toma conta da cidade, deixando David e um grupo de pessoas presas no mercado - entre elas um cético forasteiro e uma fanática religiosa. David logo descobre que o nevoeiro esconde algo sobrenatural e que sair do mercado pode ser fatal. Mas conforme o grupo tenta desvendar o mistério, o caos se instala e fica evidente que as pessoas dentro do mercado podem tornar-se tão ameaçadoras quanto as criaturas do lado de fora.
Não quero estragar surpresas, mas esse filme surpreende no final. Fica a lição de moral entre lutar e desistir.

02) Janela Secreta (Secret Window, 2004)
Mort Rainey (Johnny Depp) é um escritor em crise, que acaba de se separar de sua esposa (Maria Bello) após tê-la flagrado com outro homem. Mort decide se isolar em uma cabana à beira do lago Tashmore, em busca de tranquilidade. Porém lá aparece John Shooter (John Turturro), que começa a atormentá-lo ao acusá-lo seguidamente de plágio.
Talvez, sim, talvez esta seja a melhor adaptação de um conto de Stephen King. O final magnífico e a viagem mais maluca na mente humana, mais uma vez com desejos que temos e muitas vezes não realizamos.



01) A espera de um milagre (The Green Mile, 1999)
1935, no corredor da morte de uma prisão sulista. Paul Edgecomb (Tom Hanks) é o chefe de guarda da prisão, que tem John Coffey (Michael Clarke Duncan) como um de seus prisioneiros. Aos poucos, desenvolve-se entre eles uma relação incomum, baseada na descoberta de que o prisioneiro possui um dom mágico que é, ao mesmo tempo, misterioso e milagroso. Coffey consegue conquistar a todos da prisão, porém, nem sempre milagres acontecem.
Este sim é o filme que podemos ver Stephen King. A adaptação ao conto, a preferência pelos detalhes e a história por dentro da mente humana é o ponto alto desse filme, que teve algumas indicações ao Oscar.


Alguma outra sugestão? Comentem!

Receba no seu e-mail - Cadastre-se!

Mais Lidos do blog