Parceria

10 de março de 2011

TOP 10 HEROÍNAS DO CINEMA

Seguindo o recente Dia da Mulher, hoje temos uma lista especial sobre heroínas do cinema! Esta é mais uma homenagem do Cinema Sem Frescura para as mulheres que nos acompanham dia a dia, lembrando em especial nossa colaboradora Juliana Puccia. Parabéns à Jú e a todas as outras mulheres! E vamo que vamo:

ALICE – RESIDENT EVIL (MILLA JOVOVICH)
Se algum zumbi ou outra criatura pouco amigável aparecer, não tenha dúvidas: Chame Alice, a heroína de Resident Evil. Vivida por Milla Jovovich, a caçadora de zumbis saiu dos games para ganhar vida nas telonas em 2002. Nos quatro filmes da franquia, Alice protagonizou muitas cenas cheias de adrenalina, suspense e ação ao tentar defender uma cidade (Conforme o a sequência avança, o planeta) infestada de zumbis canibais e outras estranhas experiências do laboratório Umbrella. Para a protagonista, a pior coisa que poderia lhe acontecer é ser mordida por algum dos coisa-ruim e ela os enfrentará com todas as forças nos filmes Resident Evil: O Hóspede Maldito, Resident Evil: Apocalypse, Resident Evil: Extinção e Resident Evil 3D: Afterlife.

LARA CROFT – TOMB RAIDER (ANGELINA JOLIE)
Se existe uma versão feminina de Indiana Jones, esta é Lara Croft,mais conhecida por Tomb Raider. Criada em 1996 também para os games, esta jovem arqueóloga ganha vida (E curvas) nas telonas pela atriz Angelina Jolie. 

Em sua busca por antigüidades, a moça acaba esbarrando em organizações maléficas que que em utilizar os achados arqueológicos em benefício próprio. Para salvar a humanidade, Lara abusa de seu equilíbrio, habilidade em escaladas e não se nega a usar as armas que leva sempre junto ao corpo e socar de tigres a tubarões como se nada fosse. Os talentos da arqueóloga podem ser conferidos nos nem tão bons Lara Croft: Tomb Raider e Lara Croft: Tomb Raider - A Origem da Vida. Apesar da enorme badalação em seu lançamento, certamente o que trouxe público as salas de cinema foi o forte nome de Angelina envolto pela sensualidade de sua personagem aventureira.


ELEKTRA - ELEKTRA (JENNIFER GARNER)
Este filme saiu do papel depois que Jennifer Garner viveu este mesmo personagem no filme Demolidor, de 2003. A repercussão regular do filme foi o suficiente para que Elektra ganhasse a oportunidade de contar ao público menos fissurado em quadrinhos sua história. A primeira aparição da musa foi no ano de 1981, num HQ do Demolidor como vilã e mais de 20 anos depois tomou as salas de cinema com movimentos rápidos e lanças ninjas. Uma boa pedida com esta heroína de índole “questionável”...

MULHER INVISIVEL - O QUATETO FANTÁSTICO (JESSICA ALBA)
A Mulher Invisível, alter-ego de Susan "Sue" Richards, é uma super-heroína de histórias em quadrinhos da editora Marvel Comics. Quando foi criada e durante vários anos chamou-se Garota Invisível. Como namorada e posteriormente esposa de Reed Richards e irmã de Johnny Storm, foi fundamental em persuadir o piloto Ben Grimm a juntar-se a eles numa perigosa missão espacial, que acabou por expô-los a quantidades enormes de radiação cosmica.

Pode voar criando campos de força suficientemente fortes para se sustentar no ar e, tudo isso, num colant azul que reforça os belos atributos da bela atriz Jessica Alba, excepcional em O Quarteto Fantástico e O Quarteto Fantástico: Surfista Prateado.


ESPECTRAL II - WATCHMEN (MALIN AKERMAN)
Particularmente, acho este um dos melhores filmes com temática “Herói”. Se você, assim como eu, não leu os quadrinhos de Watchmen antes de assistir ao filme, com certeza será tomada de assalto por uma ótima trama, composta por ótimos diálogos, efeitos que te deixam maluco e CLARO, uma heroína de virar cabeças por onde passa (Por bem ou por mal). Espectrall II vêm a vida nos cinemas pela talentosíssima Malin Akerman no filme de 2009. Pouco posso falar para não entregar o filme, mas posso garantir que uma mulher que decide enfrentar o sistema merece o título de heroína (Para o bem ou para o mal!).

MULHER GATO – BATMAN: O RETORNO (MICHELLE PFEIFFER)
Preferi citar a versão de Michelle Pfeiffer do que a (lamentável) de Halle Berry para o papel de Mulher Gato. Neste, então, vemos a mulher gato icônica, trajando a fantasia em couro preto, se lambendo e enganado o Batman que, assim como nós, cai FÁCIL nas garras desta felina que vem encantando gerações desde que este filme de 1992 (Batman: O Retorno) foi exibido. Apesar de rotulada como criminosa, suas ações sempre são as melhores: ajudar os menos prevalecidos.


TEMPESTADE – X-MEN (HALLE BERRY) 
Você se recorda da heroína Ororo Munroe? Poucos cinéfilos atentaram-se para este detalhe, que é o nome real da elétrica Tempestade (ou Storm, se preferir) da saga X-Men. Nos cinemas, a personagem ganha vida e uma peruca pra lá de tosca na pele da exuberante Halle Berry (Justiça feita em relação ao tópico acima). Braço direito do Prof. Xavier e professora na Escola de Mutantes do mesmo, cada cena em que a personagem aparece é algo cinematográficamente memorável. Você pode encontrá-la na trilogia X-Men – O Filme, X-Men 2 e X-Men – O Confronto. Vale lembrar que ainda este ano chegam as salas de cinema o filme X-Men: First Class, que disserta sobre a trajetória das principais heróis desta liga. Imperdível!

BEATHRIX, A NOIVA – KILL BILL (UMA THURMAN)
Em Kill Bill, lançado no final de 2003 nos EUA, o nome da personagem principal é um grande mistério e ela passa boa parte da saga - dividida e duas etapas - sendo chamada de ''A Noiva'' e/ou “Belathrix”. Uma Thurman interpretou a assassina experiente e sem piedade, que sob o codinome de Mamba Negra, seguia as instruções de Bill. Contudo, ao descobrir que estava grávida, decidiu abandonar a vida do crime e, com isso, recebe algumas balas na cabeça que a garantiriam 4 anos em coma absoluto. Após este tempo, ''A Noiva'' lembra o rosto de cada um que a fez ficar neste estado e sai com sede de vingança! Em sua fúria, ela usa toda as técnicas mortíferas que aprendeu nos anos de matadora profissional. Mutilação e muito sangue não a assustam (E de quebra, nos divertem!). Além de kung fu e outras artes marciais, Beatrix (nome revelado apenas no segundo filme, Kill Bill 2) utiliza uma espada samurai para aniquilar aqueles que tentaram destruir sua vida. Dizem as boas línguas que existe uma considerável mobilização cinematográfica para o terceiro filme da franquia. Por fim, poucas heroínas mantém-se no ranking após os 40 anos: Eis aqui uma razão a mais para Uma Thurman entrar na lista com louvor! E fica a dica: Nunca “88 loucos” serão suficientes para aniquilar uma doida varrida.


BARBARELLA – BARBARELLA (JANE FONDA)

A grande precursora da linha heroína no cinema foi Jane Fonda com sua futurista Barbarella. O filme homônimo de 1968 é dirigido por Roger Vadim, baseado no roteiro do criador dos quadrinhos, Jean-Claude Forest. A origem francesa da heroína explica sua sensualidade descompromissada e explícita. O figurino valorizava as formas da atriz, que tinha armas poderosas para lutar contra os inimigos. No enredo do filme, Barbarella é chamada pelo presidente dos Estados Unidos, no ano 40 mil, para combater um cientista maquiavélico, de nome Duran-Duran. O personagem projetou a carreira de Jane Fonda em Hollywood, transformando-a em um dos símbolos sexuais dos anos 70 e trazendo-a direto para nossa lista de heroínas do cinema.


AS PANTERAS – AS PANTERAS (CAMERON DIAZ, DREW BARRYMORE E LUCY LIU)
Baseado em um seriado da década de 70, o primeiro longa das garotas ganhou vida em meados de 2003. As detetives Alex, Natalie e Dylan, vividas por Lucy Liu, Cameron Diaz e Drew Barrymore (Nesta ordem), logo caíram nas graças do público.

Seguindo as ordens de Charlie, um chefe que nunca viram, as moças usam todo seu charme, inteligência e o talento em artes marciais para acabar com os objetivos de seus inimigos. Mesmo com uma carreira tão violenta, as três não abrem mão de sua sensualidade, abusando de penteados e roupas da moda. O único problema que as panteras não conseguem resolver é pessoal, pois com uma vida cheia de mistérios e aventuras, é difícil manter um namorado ou tarefas mais simples como, mobiliar a casa sem rolar balas pelo recinto. Este trio dá as caras em As Panteras e As Panteras: Detonando. Com elas, a mulher moderna entra, definitivamente, para o hall de heroínas.


E aí, o que achou? Faltou alguma? Manda bala, eu quero te ouvir...


Postar um comentário

Receba no seu e-mail - Cadastre-se!

Mais Lidos do blog