Parceria

14 de março de 2011

DONNIE BRASCO (Donnie Brasco, 1997)

Olá, caro leitor! Hoje quero vos falar de um filme que gosto muito. Eu já havia assistido-o algumas vezes, mas só agora pude rever com olhos de cinéfilo a esta obra prima que conta com dois grandes astros: Johnny Depp e Al Pacino, além de Michael Madsen, Anne Heche, James Russo e Bruno Kirby.

O filme é baseado na história real do agente do FBI, Joseph Pistone, que se infiltra na máfia italiana por cerca de 7 anos sob o codinome de Donnie Brasco, para estudá-los e informar sobre os movimentos das famiglias criminosas. O tempo despendido e dedicação levaram Pistone a se confundir sobre o que é certo e errado e, até mesmo, a a agir como mafioso. A confusão era tamanha que seus melhores amigos eram os mafiosos e ele já não via mais sua família e por longo tempo não contatava mais o FBI, até que o próprio FBI considerou encerrada a missão e armou para pode buscá-lo de volta ao lado dos "mocinhos".

Diferente de "O Podereoso Chefão", que trata da busca incessante de um homem por respeito e proteção para sua família, "Donnie Brasco" vai a fundo nas relações das famílias mafiosas e mostra como um sujeito pode aparecer como um "Zé Ninguém" e, se mostrar respeito e fizer tudo direito pode crescer e se tornar chefe de uma das organizações. Donnie Brasco é sim um filme de máfia e contou com a ajuda do próprio Joe Pistone para a versão cinematográfica.

Johnny Depp era um ator ainda buscando conquistar seu espaço ao sol de Hollywood e interpreta Donnie Brasco com extrema destreza. Depp consegue transmitir com facilidade os sentimentos de alguém que vive anos com medo de ser descoberto. Pode-se perceber a força do ator, muito além de suas recente interpretações cômicas, quando o personagem entra no conflito sobre quem realmente é: Pistone ou Brasco.

Al Pacino já consagrado no cinema abraça novamente o tema de família mafiosa, mas sobre outro viés. Após representar brilhantemente "o Poderoso Chefão", no topo da pirâmide da máfia, agora ele é um gângster antigo chamado Benjamin "Lefty" Ruggiero (o Canhoto) que, sem saber da identidade verdadeira de Brasco, o coloca dentro da família (um amigo meu) e vê Brasco crescer e se tornar um gângster tão ou mais importante que ele (um amigo nosso). Na realidade, eles se tornam melhores amigos.

O drama de Brasco não se limitava a viver uma vida dupla, ele queria sair, voltar para sua família, mas queria ajudar seu amigo Lefty a sair também. Se ele consegue alguma dessas coisas, não conto, deixo para quem ainda não viu descobrir.

forget about it!

Postar um comentário

Receba no seu e-mail - Cadastre-se!

Mais Lidos do blog