Parceria

23 de fevereiro de 2011

Favoritos ao Melhor do Oscar de 2011

Como muitos já sabem, nosso blog está em clima de "tapete vermelho" esta semana, em vista da entrega do prêmio máximo da 7ª arte: o Oscar. O evento ocorrerá no próximo domingo, dia 27 de fevereiro de 2011.

O prêmio da Academia Norte-Americana de Cinema é o evento mais cobiçado de todos os diretores, atores, produtores e demais envolvidos com Cinema em todo o mundo. Além disso, entre todas as indicações, o prêmio mais cobiçado sempre é o de Melhor Filme, pois dá mérito à toda a equipe que participou da produção do filme. Por isso, no post de hoje, abordaremos os indicados ao Oscar deste ano, quem tem mais chance de ganhar e porquê.

127 Horas é um do últimos lançados de 2010 e sua força está principalmente no nome do diretor Danny Boyle que faturou o Oscar em 2009 por Quem Quer Ser um Milionário. Apesar de receber boas críticas e algumas indicações importantes, o filme não conquistou grande massas e não é visto com um dos favoritos.

A Origem foi o primeiro grande filme de 2010 e levou multidões de curisos aos Cinemas para ver essa história fantástica. O roteiro é um dos mais bem escritos do Cinema e, juntamente com o peso do diretor Chris Nolan e efeitos visuais de altíssima qualidade, fazem dele um dos favoritos. A medíocre atuação de Di Caprio e o fato de ter sido um pouco esquecido ao longo do ano, podem lhe tirar essa vantagem.



A Rede Social é o queridinho da América e é um dos favoritos por isso. Há uma grande força envolvendo o próprio Facebook para que seja o grande vencedor. Roteiro, direção, montagem são os destaques, mas as demais indicações parecem ser exageradas, principalmente a de Jesse Eisenberg como melhor ator. Se depender de bom senso dos juízes da Academia, ele não leva. Sua vantagem é polítca, afinal, a vontade dos americanos sempre é ter um novo Cidadão Kane.

Bravura Indômita é o nome que justifica sua participação nessa lista. Inferior ao original de 1969, ele conta com um bom roteiro e boa atuação de Jeff Bridges, mas não tem o mesmo peso. Sua força é a articulação dos irmãos Coen que são bem relacionados em Hollywood, tanto que conseguiram dar a Javier Bardem o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante, em 2008, por uma de suas piores atuações, bem como levaram o Oscar de Melhor Direção e Filme no mesmo ano (com o medíocre Onde Os Fracos Não Tem Vez).

Cisne Negro é um do favoritos pela forma como foi produzido e pelo peso da história. Mesmo com poucas indicações, o filme, como um todo, é realmente valioso, sobretudo a montagem, fotografia, arte e a atuação de Natalie Portman, em seu melhor papel.




Minhas Mães e meu Pai é o "patinho feio". Será grande surpresa se qualquer um dos dois ganhar. A história é interessante, é bem dirigidos, tem bons atores, mas só isso. Não emplacou como sucesso de bilheteria, tampouco "mexeu demais" com algum público que influencie definitivamente a decisão a favor pela Academia.



Inverno da Alma poderíamos simplesmente copiar o que colocamos sobre o filme anterior, não fosse o fato de ele ter ficado mais apagado ainda e deve ser o menos favorito de todos dessa lista. Apesar de ser um bom filme é uma produção independente e dificilmente será agraciado.

O Discurso do Rei é, provavelmente, o grande favorito do mundo todo. Muitos se deixam levar pela forma como Colin Firth cativou o público com sua brilhante atuação como o rei gago. Firth deve levar o Oscar de Melhor Ator e o filme tem muitos pontos positivos como a montagem, roteiro, arte, direção, trilha sonora. É realmente um dos favoritos. Seu "calcanhar de Aquiles" é o fato de ser uma produção britânica sobre uma história pouco interessante aos americanos.

O Vencedor é, na verdade, "o lutador" (como o próprio título em ingês diz). O filme é super bem dirigido e conta com excelentes atuações, o que deve render a Christian Bale o prêmio de Melhor Ator Coadjuvante, mas a história, apesar de ser verídica, é pouco original e a academia dificilmente vai premiar outro "Rocky Balboa".



Toy Story 3 traz de volta alguns personagens que permeiam a infância dos novos adultos. A hitória é bem elaborada e o filme todo é bem produzido. É o favorito à Melhor Animação, o que já o torna um dos mais fracos como Melhor Filme. Não deve ser dessa vez que uma animação leva o prêmio máximo, seria uma enorme supresa.



Você pode não ter visto todos ainda, mas já deve ter ouvido falar um bocado sobre alguns. Nem todos são tão bons assim para merecem indicação e, o excesso de indicados pode sugerir o quão fraco foi 2010 em relação aos anteriores. Só para ilustrar, 2011 tem 10 indicados contra 5 em 2009, considerado um ano de bons filmes.

E você, já assistiu todos eles? Qual é o seu palpite?
Postar um comentário

Receba no seu e-mail - Cadastre-se!

Mais Lidos do blog