Parceria

1 de dezembro de 2010

Apertem os Cintos... O Piloto Sumiu! (Airplane, 1980)

O post de hoje é uma homenagem a Leslie Nielsen, que deixou este mundo nesta semana (domingo, 28/11/10). Mais um apoio do Vinício Oliveira, do blog The Groover, com alguns argumentos meus.

"Apertem os Cintos... o Piloto Sumiu! não é apenas uma das clássicas comédias que todos nós lembramos de ter assistido na Ssessão da Tarde ou na Sessão de Sábado, é uma das melhores no quesito paródias. Ainda que não tenha as qualidades cinematográficas de "O Jovem Frankenstein" (na saga dos 1001 filme para ver antes de morrer), "Apertem os Cintos..." é tão engraçado quanto e tem um ritmo mais veloz, o que o torna uma experiência mais agradável de se assistir diversas vezes.

"Há simplesmente tantas piadas saltando da tela a cada cena que é impossível não notar nada novo a cada vez que se assiste o filme. É quase como se os diretores (Jim Abrahams, David Zucker e Jerry Zucker) decidissem não gastar um frame sequer do filme sem causar uma risada, não há aqui preparação de qualquer tipo para uma cena engraçada. Os ganchos para as cenas seguintes já são tão engraçados quanto as cenas as quais se propõem a introduzir.

Leslie em ótima performance
"Outro segredo do sucesso do filme é manter o clima da história e as interpretações dos personagens as mais sérias possíveis. Leslie Nielsen e Lloyd Bridges estão nas melhores perfomances de suas carreiras e Julie Hagerty, que interpreta a heroína Elaine, tem um charme diferente que sempre me chamou a atenção. Uma pena que muitas das piadas do filme se percam na tradução do inglês para o português, mas ainda sim é uma das comédias mais engraçadas já produzidas."

Atenção para a participação do astro do basquete Kareem Abdul Jabbar como um co-piloto. Outro detalhe interessante que poucas pessoas lembram, ou sabem, é que foi feita uma sequência em 1982, mantendo praticamente todo o mesmo elenco principal, com exceção do Leslie Nielsen. Fica a dica: dar um jeito de assistir de novo a esse clássico!

Curtam, abaixo, o trailer da época.



Esta crítica foi originalmente postada em The Groover.

Postar um comentário

Receba no seu e-mail - Cadastre-se!

Mais Lidos do blog