Parceria

26 de outubro de 2010

Três Homens Em Conflito (Il Buono, Il Brutto, Il Cattivo, 1966)


Western, faroeste, bang-bang, com certeza você já ouviu falar em um desses termos, mas você sabe qual filme imortalizou o gênero que marcou época e é referência até hoje? A obra-prima “Três Homens em Conflito” (The Good, Tha Bad and The Ugly), conhecido também como 'O Bom, O Mau e O Feio'.

Dirigido por Sergio Leone, tem Clint Eastwood no elenco (esse eu não preciso apresentar, e é um ultraje ter que fazer!), e é o filme favorito do Quentin Tarantino (e o meu também, por sinal). E para quem já ouviu falar na série de livros 'A Torre Negra' do Stephen King, o personagem principal, Roland, é baseado no personagem de Eastwood nesse filme.

É uma verdadeira aula de cinema, onde Sergio Leone consegue criar longas cenas sem cortes, aumentando a tensão, cenas panorâmicas onde personagens não são maiores que formigas e aparecem num ponto distante da tela, closes nos rostos dos atores, suando e queimando de ódio, com imagens e sons inesquecíveis até a hora da cena final mais incrível da história do cinema.

A trilha sonora é uma das mais reconhecidas de todos os tempos, feita por Ennio Morricone, e que, com certeza, mesmo que você não tenha visto o filme, já ouviu o tema principal em algum lugar, por exemplo, a abertura do show do Metallica.

É claro que não podemos deixar de citar os já ‘manjados’ assobios e uivos de coiote, violões e etc, que fazem perfeito par com as cenas mais vistosas dos filmes do gênero. Uma curiosidade, é que a trilha sonora já estava pronta antes de o filme estar pronto.

O filme, na verdade, faz parte de uma trilogia, onde ficou imortalizado o termo ‘western spaghetti’, em que o primeiro é ‘Por Um Punhado de Dólares’ (Per un Pugno di Dollari, 1964), onde Joe (Clint Eastwood, na verdade, seu personagem não tem nome certo, mas se trata da mesma), é um pistoleiro que chega em uma cidade em guerra e logo as duas partes lutam para contratar seus serviços, e ele percebe que pode ganhar mais dinheiro trabalhando para os dois lados. E depois vem ‘Por Uns Dólares A Mais’ (Per Qualche Dollaro In Piü), nesse, o personagem de Clint realmente não tem nome, o filme fala sobre dois caçadores de recompensas que estão atrás do mesmo homem e percebem que o melhor a fazer é se unir, mesmo sem saber qual razão levou cada um a perseguir seu trabalho.

E finalmente, em Três Homens Em Conflito (Il Buono, Il Brutto, Il Cattivo, no original), os três homens em busca pelo tesouro é somente uma das partes da história, a trama é encaixada no meio da Guerra Civil, no qual nada se fala sobre a guerra, mas ela ajuda os nossos bandidos a seguirem os rastros para encontrar o prêmio final, eles acabam 'brincando' de serem soldados. O diferencial para o gênero, é que esse filme tem uma história mais rica, não é à toa que tem um pouco mais de três horas de duração, e o ponto chave na trama toda é que, cada ‘homem em conflito’ tem uma parte da localização de onde o tesouro está, O Bom, Blondie (Clint Eastwood – Cowboys do Espaço, O Mau, Angel Eyes (Lee Van Cleef – A Morte Anda a Cavalo), e O Feio, Tuco (Eli Wallach – WallStreet, O Dinheiro Nunca Dorme), devem se juntar mesmo querendo matar um ao outro, caso contrário, nada de tesouro para ninguém.

Óbvio que, apesar de ser um ícone dos filmes de western, há também seu ponto fraco. O principal, é algumas partes serem arrastadas, o filme apresenta cada um do três separadamente, e leva mais da metade do filme para eles finalmente se encontrarem, além de cenas sem nenhum diálogo. No entanto, eu não acho isso excessivamente ruim, acho que elas ajudam a criar um clima de tensão e fazer você ansiar pelo próximo passo dado.

Três Homens Em Conflito com certeza é um dos filmes que qualquer cinéfilo deve ter em seu repertório, e com certeza vai pra sessão ‘Ver antes de morrer’!




Postar um comentário

Receba no seu e-mail - Cadastre-se!

Mais Lidos do blog