25 de agosto de 2010

A ORIGEM (Inception - 2010)


Esperei um pouco o burburinho antes de ver o filme no cinema e agora tenho uma opinião melhor formada.

Quais foram até então os comentários que estão dando a volta ao mundo? Entre tantos, há o clássico "tá, mas não entendi", ou "será que vai ter continuação?"; algumas críticas mais sérias dizem que talvez seja necessário ver o filme mais de uma vez para pegar alguns detalhes e entender. Realmente, o filme ficou muito bom e merece ser visto mais de uma vez. Entretanto o filme não é tão complicado. Talvez seja, para quem for assistir só pensando em ver os efeitos especiais, como aconteceu com Matrix (o primeiro).

O filme aborda mais do que a possibilidade de entrar na mente e manipular sonhos, ele deixa isso claro no início.  O termo em inglês Inception, dá a ideia de início, origem, mas é usado quando algo influencia ou afeta a origem. E é disso que o filme trata, da possibilidade de andar através de níveis da consciência e até mesmo de atacar o subconsciente, alterando as certezas tácitas do indivíduo.

Apesar de a maioria dizer que o final é surpreendente, ele não o é. Quem é treinado a ver filmes complexos com boas sacadas para um final surpreendente, cria a expectativa pelo que não é óbvio e isso, então, se torna o óbvio. Obras primas como Os Outros (com Nicole Kidman), Sexto Sentido (com Bruce Willis) ou Seven (com Brad Pitt), deixam pistas do que será o final ao longo de toda a história. Fato é que a maioria das pessoas só conseguem fazer as conexões quando sabem o final e revêem o filme.
A Origem, nesse sentido, não deixa o final tão surpreendente, mas sem resposta mesmo, ou seja, o filme não explica o final. Ele deixa pistas sutis ao longo do filme para o espectador pensar: "ok, nessa parte que parece o mundo real, talvez também seja sonho", mas a última cena do filme é, na verdade, a última pista, quando deveria, enfim, explicar a trama. Não conto aqui o final para quem ainda não assistiu, para poder curtir o filme, mas com a cabeça mais aberta a essa discussão: O que é o real no filme?
No início do filme há duas cenas que me levaram a essa suspeita: O diálogo de Di Caprio com Michael Caine e outra cena em que o personagem de Di Caprio gira seu totem sobre a mesa empunhando sua arma na altura da cabeça.

Aberta a discussão, encerro dizendo que é um dos melhores filmes que já vi, com um roteiro extremamente bem estruturado e com elenco maduro. Leonardo Di Caprio está cada vez melhor depois que perdeu o estigma de queridinho e bonitinho, Hellen Page não é mais uma promessa do cinema, já é uma estrela, além do elenco de apoio que conta com Michael Caine, que nunca falha. As direções de fotografia e arte são características do filmes de Nolan, ou seja, perfeitas. Os efeitos especiais são simplesmente excelentes.

Acredito que o título em português fará jus à trama; suspeito que seja apenas a origem... tomara!

Vale muito a pena. Comentem!

Até a próxima.

@joaocolombo

3 comentários:

Anônimo disse...

Cara !
Não tenho muito a acrescentar, achei o filme piegas de mais, não me iludi esperando algo surpreendente, não achei tudo isso, até um pouco confuso ...

Rogerio Vovo-Garotto disse...

critica ao filme a origem

Sonhar? durmir? sonho dentro de um sonho? lapsos?

Durante muito tempo a Africa era o continente perdido tinhamos historias sobre gorilas, elos perdidos e dinossauros, depois fomos os espaço com os eleitos e apollo 13, porem no seculo 20 onde o mundo ja esta descoberto e tudo que pensava ja é taxado e organizado onde esta a aventura? onde se pode ter a energia da perseguição? em dramas sobre a guerra no iraque? pode ser, em drama infantis sobre vampiros purpurina? NOT!
A mente meus senhore é onde esta a nova aventura, ideias que foi IMPLANTADA no matrix e que seguiu a trajetoria até " A Origem!" porém meus amores é aqui que nos perguntamos e dai?

Matrix, cidades dos sonhos, total recoll, GHOST IN SHELL, todos eles são filmes que nos fazem pensar, refletir e o melhor: IMAGINAR!

minha critica não é sobre o filme e sim sobre o que o circunda, as pessoas que não entenderam o final são mesmo tipo de gente que não saca a piada logo de cara, o final é o que menos importa ( é como lost) eu vivi a origem eu me questionei sobre as minhas ideias me perguntei sobre a minha consciencia, sobre meu inconsciente e afirmei quais eram as minhas "Mal" porem antes de tudo eu decidi sonhar libertar minha mente para imaginar.
Essa nova geração de filmes acha que tudo tem que ser explicado mas não precisa, é como explicar o amor não se sabe como, nem porque mas sei que esta lá. eu não faço ideia do que se passa na minha mente, mas sei que esta lá!
Esse é o problema de Nolan ele faz filmes para o publico que curte o assunto e que como ele é nerd e busca informação fora do filme vai a foruns, twitter´s, leitura de psicologia, busca informação!
O que deixa o filme denso pois não se prende aquela explicação para idiotas e faz que o filme tenha uma enredo mais complexo de se pegar logo no incio!

Mas na escala esta concerteza entre os meus 10 + filmes que me deixam intrigados com a realidade.

Eu fiquei tão pirado com a proposta do filme que decide tentar lembrar dos sonhos, tentar ver o que sonhei, acho que pirei mais é um exercicio divertido de se fazer!

eu tambem estou com a musica do Piaf na cabeça!

um abs
--

Eduardo Mendes
www.twitter.com/eduardo_mendes

Cinem Sem Frescura disse...

10 + filmes que me deixam intrigados com a realidade? Hmmm parece ser um bom tema para uma postagem... quem sabe você escreve para nós... pelo menos a lista dos 10! Abs

Receba no seu e-mail - Cadastre-se!

Mais Lidos do blog