6 de outubro de 2008

Rocky Balboa - Definitivo

O Garanhão Italiano de volta pela última vez

Seria este apelido (Italian Stallion) uma referência aos tempos em que o Stallone fazia filmes pornôs? Isso, na realidade, pouco importa. O que interessa é que, apesar de extremamente canastrão, Sylvester Stallone trabalhou duro e mereceu as indicações ao Oscar com Rocky, Um Lutador (1976).

Rocky
Este, que é o 1º da série, conta a história de um lutador de box amador, apaixonado pela Adrian, irmã do melhor amigo, Paulie. Por ser forte e valentão, trabalha como capanga de um gângster na Filadélfia, sua cidade. Quando menos espera, ele recebe a oferta de enfrentar o campeão mundial dos pesos-pesados, Apollo Creed, cuja imagem está desgastada junto à opinião pública, que considera suas vitórias arranjadas. Rocky dá tudo de si para provar que, mesmo que não ganhe a luta, ele pode ficar em pé até soar o último gongo. A mensagem do filme é "Você pode passar a vida inteira sendo um Zé Ninguém, mas se você tiver uma chance de vencer na vida, tem que agarrá-la com todas as suas forças e tentar".

Rocky II
O sucesso merecido do filme, tanto de bilheteria, como de premiações, rendeu o dever de prolongar para mais um título. A Revanche (1979), como sugere o nome, é a segunda luta entre Balboa e Creed. Mesmo sendo um south paw (canhoto), Rocky aprende com seu treinador, Mickey, a lutar como destro para confundir o adversário. Não tão bom quanto o primeiro, é uma sequência bem feita e emocionante.



Rocky III
Como tudo que é bom vem em trilogias, surge O Desavio Supremo (1982). Rocky, então campeão mundial, resolve se aposentar, mas se vê desafiado por Clubber Lang, um lutador violento, que deseja ter a mesma sorte que ele teve de conquistar o título mundial. Balboa aceita como última luta, mas perde o título e seu treinador, Mickey, vítima de um enfarte. Apollo Creed, aposentado, resolve treiná-lo e ainda lhe ensina alguns truques, pois não quer que aconteça com Rocky o que aconteceu com ele, perdeu o Olhar de Tigre (Eye of the Tiger). Nesse filme, o personagem de Stallone já é reconhecido fora das telas como um símbolo americano e o filho querido da Filadélfia. A música tema, feita pela banda Survivor, marcou gerações e emociona até hoje.

Rocky IV
Continuações de sucesso encontram limites para manter a qualidade. A saga de Balboa encontrou sua fossa em Rocky IV (1985). O filme foi feito, na verdade, para ilustrar o embate ideológico entre Estados Unidos e União Soviética, em função da Guerra Fria. O adversário russo, Drago, é superior em força e mata seu amigo, Apollo Creed, numa luta de exibição, que teve até show com James Brown. Não seria dessa vez que o Garanhão Italiano iria desabar. Rocky, quase morto na luta final, se ergue, de repente, e espanca o russo até que... os russos (lá na Rússia), começam a torcer para o americano, símbolo da força e da liberdade que eles não poderiam ter em um regime comunista. A obra é cheia de analogias com a propaganda política cinematográfica. O filme é muito pobre, tem poucos diálogos, muita música típica dos anos de 1980 e péssimas atuações.

Rocky V
Rocky V (1990) só não foi pior que seu antecessor. Este, que deveria ser o último, conta a história de quando Rocky finalmente se aposenta e começa a treinar um garoto cheio de fúria, o Tommy "Machine" Gunn. O rapaz é ambicioso e aceita ser agenciado por um mega empresário do boxe (clara referência ao Don King), traindo a confiança de Balboa. Rocky ainda têm conflitos pessoais com seu filho adolescente para resolver, mas no final fica tudo bem: ele dá uma surra no Tommy, faz as pazes com o filho e, apesar de Tommy ganhar o título mundial, todos ainda consideram Rocky o verdadeiro campeão invicto. O filme chamou atenção na época por Stallone ter convidado o lutador profissional Tommy Morrison para interpretar Gunn e escalado seu próprio filho Sage para interpretar o filho de Rocky... 

Rocky Balboa
Mas os fãs não estavam satisfeitos, o maior lutador de todos os tempos, um dos heróis americanos, não poderia deixar as grandes telas em uma de suas piores continuações. Foi então que o projeto de anos saiu da gaveta e, o já sessentão Balboa, resolve voltar ao ringue e trocar soquinhos com o atual campeão mundial, Mason 'The Line' Dixon. Nesta obra ele novamente convoca um profissional do boxe para interpretar seu adversário; o felizardo dessa vez foi Antonio Tarver, que deu vida a Dixon. Em Rocky Balboa (2006), Stallone está monstruosamente forte, fruto de tantos anabolizantes que toma para manter a forma. O filme, no entanton é adorável; relembra o sentimento do 1º Rocky: um cara simples, humilde, de bom coração, que só quer fazer o que gosta. Ele volta aos ringues e a plateia grita seu nome como se ele nunca tivesse se aposentado; gritam seu nome, como os fãs dos filmes gritaram durante décadas.

Quem gosta de boxe, TEM que assistir; quem gosta de Cinema é obrigado a ver Rocky, Um Lutador e aprender o que se pode fazer com poucos recursos. Lembrando que nenhum dos filmes é sobre pancadaria, não são filmes de ação, mas um drama sobre a necessidade humana de melhorar-se, progredir, evoluir.

Dificilmente teremos um novo Rocky com Satallone. Alguns boatos giram em torno de um remake, uma prequel ou até mesmo de uma história paralela, sobre o neto de Creed, treinado pelo Rocky. Independente disso, o material que temos hoje é rico o suficiente para sempre nos encantar e nos emocionar.

Curtam o trailer do último filme, abaixo.


ROCKY, ROCKY, ROCKY, ROCKY, ROCKY, ROCKY, ROCKY, ROCKY!

6 comentários:

pen*ka*la disse...

não, não era referência a uma suposta era dos filmes pornô...

e hoje eu posso admitir os motivos pelos quais eu adoro Rocky (ok, no máximo até o 5, hein?): um filme simples sobre um cara simples que ganha a vida de forma dura e não precisa de efeitos especiais pra conseguir emocionar milhões de pessoas, apenas uma subidinha numa escadaria manjada e uma trilha muito boa.

esse, pra mim, é o verdadeiro cinema sem frescura. cinema já é uma coisa mágica, não precisa de frescura. se fresquear, estraga. né?

João M. D. Colombo disse...

"suposta era dos filmes pornô..." ??? suposta não, ela realmente existiu, eu já vi um trecho do Stallone fazendo o papel de Garanhão Italiano... passou no Fantástico

pen*ka*la disse...

por isso suposta. o que passa no fantástico não é lá de se confiar muito, né?

(ok, se isso existe, eu ignorei, porque eu era fã de Stallone quando era criança...)

Anônimo disse...

Vc só pode estar brincando em dizer que rocky 4 é o pior da série... Só a cena antológica de rocky treinando sem recursos, enquento drago possui muitos recursos já vale para assistir o filme. E ainda dizer que Rocky 5 (esse sim o pior da série) é melhor q o 4 é sacanagem... E mais uma coisa, no final do filme, pelo menos na minha percepção, há uma mensagem de que a guerra entre Rússia e EUA não fazia sentido, portanto considero esse o melhor filme da série.

Top 6 Rocky:

6 - Rocky 5
5 - Rocky Balboa
4 - Rocky 2
3 - Rocky 3
2 - Rocky, um lutador
1 - Rocky 4

João Colombo disse...

Anônimo, vc só pode estar brincando em colocar Rocky 4 na frente de Rocky 1. O primeiro Rocky é, até hoje, aclamado pela crítica internacional como um dos melhores filmes da história, ultra-premiado mundialmente...

É óbvio que a mensagem do final do 4 é de que a guerra não fazia sentido, afinal os EUA ganharam a guerra fria e queriam diminuir qualquer rancor com o povo russo para poder torná-los capitalistas e acelar a comercialização de produtos e serviços americanos na extinta União Soviética Socialista... é necessário fazer uma leitura de todo o contexto histórico do filme para entender as razões de um roteiro tão previsível. Dá-se o mesmo em Rambo 3.

Independente disso, opinião é uma questão individual e eu respeito a sua decisão. Obrigado por acompanhar o blog e, fique à vontade para se identificar nas próximas vezes, ninguém vai te censurar aqui... exceto se rolar alguma ofensa.

Até

Pedro disse...

(Sou o mesmo "Anônimo" do comentário acima)

Até concordo que Rocky 1 tenha uma melhor história e que como um todo seja um filme que está à frente de Rocky 4 em questão de qualidade geral do filme. Mas, como eu sou muito fã de filmes de luta, como um filme de luta, Rocky 4 está à frente do primeiro filme. Principalmente pela cena do Rocky treinando sem recursos e o Drago com recursos e se dopando.
Mas o que me indignou de verdade foi vc ter colocado o Rocky 5 na frente do 4... Pra mim, Rocky 5 é de longe o pior da série, até porque nesse filme ele nem mesmo entra nos ringues e o filme só tem uma luta dele, que é na rua... Acho inclusive que a ideia de fazerem o Rocky Balboa foi boa, para finalizar a série com um mínimo de qualidade, porque apesar de não ser um grande filme, o Rocky Balboa até que é bom e definitivamente é melhor que o Rocky 5.

Receba no seu e-mail - Cadastre-se!

Mais Lidos do blog